sicnot

Perfil

Mundo

Capturados 6 crocodilos em zonas residênciais no México

As autoridades mexicanas devolveram cinco crocodilos ao seu habitat natural e transportaram um para um centro de conservação, depois de os animais terem sido encontrados nos estados de Tamaulipas, Guerrero e Tabasco, informou a Procuradoria Federal de Proteção Ambiental.

© STRINGER Mexico / Reuters

Em comunicado, agência explicou que três crocodilos foram devolvidos ao habitat natural após terem sido retirados das zonas residenciais do município de Tampico, devido às chuvas intensas que atingiram a região na terça-feira.

Segundo os inspetores da Procuradoria, a subida do nível das águas terá estado na origem da presença dos animais.

As autoridades acreditam que dois dos animais saíram da Laguna del Carpintero, tendo por isso sido devolvidos a este lugar, e um terceiro vinha de uma lagoa do município de Madero, pelo que foi aí colocado.

A agência capturou também um crocodilo na barragem Alberto Carrera Torres, do município de Mainero, já que representava perigo para a população vizinha, tendo sido transferido para a zona da barragem Vicente Guerrero.

No estado de Guerrero, os bombeiros entregaram à agência um crocodilo capturado por habitantes na Laguna de Puerto Marqués.

O animal, com 1,60 metros, apresentava algumas lesões, tendo sido transferido para um centro de conservação, onde o seu estado de saúde será avaliado.

Em Tabasco, as autoridades recolheram outro crocodilo encontrado no pátio de uma casa em Medellín y Madero. O animal de 1,20 metros foi libertado no afluente Tabasquillo, perto do local onde foi encontrado.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras