sicnot

Perfil

Mundo

Cinco mortes por hora no Brasil em 2012

O Brasil registou, em 2012, cinco mortes com arma de fogo por hora, segundo o relatório anual Mapa da Violência, que recolhe dados de três anos.

Arquivo

Arquivo

© Reuters Photographer / Reuter

No total, mais de 42.416 pessoas perderam a vida em consequência de disparos, o pior resultado desde 1980, quando começou a ser feito o Mapa da Violência, elaborado com base no Sistema de Informação de Moralidade do Ministério da Saúde.

De acordo com o estudo, 94,5% destas mortes deveram-se a homicídios, com o restante a corresponder a acidentes com armas de fogo (284 casos), suicídio (989) e causas "indeterminadas" (1.066).

Em 94% dos casos as vítimas eram homens.

Entre 1980 e 2012, a média anual de mortes por arma de fogo aumentou 387%, face a um crescimento da população de 61% no mesmo período.

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • "Foi um golpe muito forte"
    1:41
  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • SIC acompanhou Francisco George no último dia como diretor-geral da Saúde
    6:20