sicnot

Perfil

Mundo

Sobe para nove o número de mortos no ataque a uma hospedaria em Cabul

Pelo menos nove pessoas, incluindo dois indianos e um norte-americano, morreram num ataque a uma hospedaria em Cabul, reivindicado pelos talibãs.

© Omar Sobhani / Reuters

O ataque, que começou na quarta-feira à noite, durou várias horas, e decorreu na 'guesthouse' Park Palace, no centro da capital afegã.

"Morreram nove pessoas, incluindo estrangeiros, afegãos e um atacante, e outras seis pessoas focaram feridas, entre elas polícias e guardas da hospedaria", disse à Efe o chefe do departamento de Emergência do Ministério do Interior, Homayoon Aini.

As autoridades não revelaram as nacionalidades dos estrangeiros, mas a embaixada dos Estados Unidos em Cabul confirmou que um era norte-americano e o embaixador da Índia escreveu no Twitter que se registaram "algumas vítimas indianas" - a imprensa indiana escreve hoje que entre os mortos há, pelo menos, dois indianos.

O ataque foi reivindicado pelos talibãs que publicaram um comunicado onde explicaram que se tratou de "uma missão suicida levada a cabo por um dos nossos 'mujaheddin' de Logar". 

"O ataque foi planeado cuidadosamente para atingir a festa onde pessoas importantes e norte-americanos iam comparecer", disseram os militantes.


  • Bernardo Silva no City? O que Pep Guardiola disse ao português na Champions
    0:34
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57