sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 50 mortos em ataques a três aldeias da Nigéria atribuídos ao Boko Haram

Pelo menos 55 pessoas morreram esta semana em dois ataques a aldeias na Nigéria, atribuídos ao grupo extremista Boko Haram, afirmou esta sexta-feira fonte governamental, citada pela AFP.

Pelo menos três soldados, seis vigilantes e dezenas de insurgentes do Boko Haram foram mortos durante os confrontos da quarta-feira à noite em Maiduguri, onde as autoridades dizem que os extremistas "foram esmagados pelas tropas". (Arquivo)

Pelo menos três soldados, seis vigilantes e dezenas de insurgentes do Boko Haram foram mortos durante os confrontos da quarta-feira à noite em Maiduguri, onde as autoridades dizem que os extremistas "foram esmagados pelas tropas". (Arquivo)

© Stringer . / Reuters

"Combatentes do Boko Haram atacaram aldeias de Bale e Kayamla onde mataram pelo menos 55 pessoas e queimaram várias casas depois de saqueá-las, antes de prosseguirem para arredores de Maiduguri, onde foram esmagados pelas tropas", disse um oficial vigilante, Abacha Zinnari.

De acordo com Abacha Zinnari, os supostos membros do Boko Haram "mataram 30 pessoas em Kayamla e outras 25 em Bale", aldeia que "está de luto", desde o ataque da quinta-feira. 

Os homens armados, que eventualmente pertencem à organização, "queimaram cerca de 50 casas e saquearam lojas de alimentos e gado", acrescentou. 

Um residente de Kayamla, Musa Kumbo, disse que pelo menos 30 pessoas foram mortas no ataque Boko Haram na sua aldeia e assentamentos circundantes.

 Musa Kumbo disse que os populares da região terão ouvido gritos dos homens armados a afirmarem que "iriam voltar e terminar a sua operação".

As mesmas fontes garantem que pelo menos três soldados, seis vigilantes e dezenas de insurgentes do Boko Haram foram mortos durante os confrontos da quarta-feira à noite em Maiduguri, onde as autoridades dizem que os extremistas "foram esmagados pelas tropas". 

Há três semanas, um outro ataque a um mercado de uma localidade nigeriana perto de Maiduguri, no nordeste do país, atribuído ao Boko Haram, causou quatro mortos. 
  • Pelo menos dois feridos em confrontos entre adeptos do Benfica e do Braga
    1:55

    Desporto

    Antes do jogo do Benfica e do Sporting de Braga, registaram-se confrontos entre os adeptos, no Estádio Municipal de Braga. Os confrontos causaram pelo menos dois feridos. Os benfiquistas queixaram-se de agressões e criticaram a ausência da polícia. Várias viaturas foram danificadas durante os distúrbios e a PSP chegou a separar adeptos do Braga e do Benfica.

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Donald Trump culpa imigrantes por ataque que nunca existiu
    1:01
  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.