sicnot

Perfil

Mundo

Ataques aéreos do regime sírio matam 48 civis

Pelo menos 48 civis, entre os quais nove crianças, morreram hoje em ataques aéreos do regime na província de Idleb, no noroeste da Síria, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

© Stringer . / Reuters

"Ataques aéreos realizados por aviões do regime sobre as cidades de Idleb (capital da província com o mesmo nome), Saqareb e Kafr Awid", todas sob controlo de rebeldes e de 'jihadistas' que combatem o exército de Bashar al-Assad, causaram 48 mortos e dezenas de feridos, segundo o OSDH.

A guerra na Síria, que começou em 2011, já causou mais de 220.000 mortos.

Na sexta-feira, o presidente norte-americano, Barack Obama, disse que a guerra na Síria não deverá terminar antes de concluir o seu mandato em 2017 e reafirmou não acreditar numa "solução militar" para o conflito.








Lusa
  • Descobertos fósseis que podem provar existência de vida em Marte

    Mundo

    Fósseis com 3,77 mil milhões de anos, dos mais antigos já descobertos, foram identificados por cientistas de vários países na província do Quebec, no leste do Canadá. As descobertas coincidem no tempo com a altura em que Marte e a Terra tinham água líquida à superfície, o que levanta questões sobre a hipótese de vida extraterrestre.

  • As polémicas declarações de João Braga sobre os Óscares

    País

    A Associação SOS Racismo reagiu esta quarta-feira às palavras do fadista João Braga na sua página no Facebook, sobre a cerimónia de entrega dos Óscares, e disse esperar que a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial atue de forma exemplar face.

  • "Apelamos ao debate e somos criticados? Então m...."
    0:52
  • Oprah admite candidatar-se à Presidência dos EUA

    Mundo

    A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey admitiu, numa entrevista, que a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais de novembro a fez considerar a possibilidade de entrar na corrida à Casa Branca.

  • Temperaturas recorde no "último lugar da Terra"

    Mundo

    A Organização Meteorológica Mundial (OMM) anunciou esta quarta-feira que se registaram nos últimos 37 anos temperaturas altas recorde na Antártida, num local que foi descrito como "o último lugar da Terra".