sicnot

Perfil

Mundo

Ataques aéreos do regime sírio matam 48 civis

Pelo menos 48 civis, entre os quais nove crianças, morreram hoje em ataques aéreos do regime na província de Idleb, no noroeste da Síria, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

© Stringer . / Reuters

"Ataques aéreos realizados por aviões do regime sobre as cidades de Idleb (capital da província com o mesmo nome), Saqareb e Kafr Awid", todas sob controlo de rebeldes e de 'jihadistas' que combatem o exército de Bashar al-Assad, causaram 48 mortos e dezenas de feridos, segundo o OSDH.

A guerra na Síria, que começou em 2011, já causou mais de 220.000 mortos.

Na sexta-feira, o presidente norte-americano, Barack Obama, disse que a guerra na Síria não deverá terminar antes de concluir o seu mandato em 2017 e reafirmou não acreditar numa "solução militar" para o conflito.








Lusa
  • Chuva deixa em alerta 12 distritos do continente

    País

    Doze distritos do continente estão hoje sob aviso amarelo devido à previsão de chuva, que pode ser pontualmente forte e acompanhada por trovoadas e granizo, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

  • Parceiros sociais retomam hoje discussão sobre legislação laboral

    Economia

    Os parceiros sociais retomam esta tarde a discussão sobre as alterações à legislação laboral nas áreas do combate à precariedade, promoção da negociação coletiva e reforço da inspeção do trabalho. No encontro, marcado para as 15:00 no Conselho Económico e Social (CES), em Lisboa, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, deverá apresentar um novo documento com alterações face ao que foi proposto aos parceiros sociais há dois meses.

  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • A experiência de um embaixador português na Coreia do Norte
    2:58

    País

    A Coreia do Norte tem o maior orçamento militar do mundo e o seu arsenal nuclear acaba por dar-lhe acesso a uma possível cimeira com os Estados Unidos. A pobreza e o culto da personalidade foram testemunhados pelo embaixador, José Manuel de Jesus, que visitou várias vezes Pyongyang.

  • EUA expulsa dois diplomatas venezuelanos e dá-lhes 48 horas para deixarem o país

    Mundo

    Os Estados Unidos anunciaram, na quarta-feira, a expulsão de dois diplomatas venezuelanos, aos quais deu um prazo de 48 horas para sairem do país. A decisão é a resposta ao anúncio de Presidente da Venezuela de expulsar o encarregado de negócios e o chefe da secção política da embaixada dos Estados Unidos em Caracas, Todd Robinson e Brian Naranjo, respetivamente.