sicnot

Perfil

Mundo

Talibãs raptaram 27 pessoas sob ameaça de armas no leste do Afeganistão

Os rebeldes talibãs raptaram 27 pessoas no leste do Afeganistão, depois de terem colocado barreiras na estrada, obrigando as pessoas a sair dos carros sob ameaça das armas, o último rapto em massa neste país devastado pela guerra.

© Mohammad Ismail / Reuters

O incidente aconteceu no distrito de Sayed Karam, localizado na província de Paktia (sudeste), segundo um membro do conselho provincial, Mohammad Rahman Qadery. 

O paradeiro dos reféns é desconhecido, acrescentou.

O porta-voz dos talibãs Zabiullah Mujahid anunciou no Twitter que o grupo raptou as 27 pessoas por suspeitar que se tratam de funcionários do Governo.

Mujahid afirmou que já foram identificados oito colaboradores do Governo, enquanto os restantes 19 reféns estão a ser investigados.

Este ano, houve um aumento do número de raptos por parte de grupos militantes afegãos. 

No início do mês, Cabul conseguiu libertar 19 dos 31 afegãos xiitas que tinham sido raptados por homens armados no início do fevereiro, no que tem sido noticiado como uma troca de prisioneiros.

Entretanto, segundo a agência noticiosa espanhola Efe, 45 alegados rebeldes, entre eles dois comandantes talibãs, morreram em bombardeamentos de drones norte-americanos nas últimas 48 horas, na província de Nangarhar, no leste de Afeganistão.

A fonte militar assegurou que nenhum civil perdeu a vida durante os ataques, coordenados entre as forças dos Estados Unidos e do Afeganistão.

Estes são os primeiros ataques de Washington desde que os talibãs anunciaram, na quarta-feira, represálias contra as tropas internacionais devido ao facto de a NATO ter decidido prolongar a presença naquele país asiático para lá de 2016.








Lusa
  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".