sicnot

Perfil

Mundo

Apoiantes revelam busto de Vladimir Putin como imperador romano

Um grupo de apoiantes do Presidente Vladimir Putin revelou hoje um busto onde o chefe de Estado russo é representado como um imperador romano, ostentando uma toga.

© MAXIM ZMEYEV / Reuters

"Queríamos imortalizar Vladimir Putin como um conquistador e estadista que devolveu a Crimeia à Rússia", disse à agência France Press (AFP) Andrei Polyakov, o líder de um grupo de cossacos (fortes apoiantes do Kremlin) perto da cidade de São Peterburgo, no noroeste da Rússia. 

O busto da autoria do escultor Pavel Greshnikov mede cerca de meio metro, e foi feito usando uma resina artificial a imitar o bronze. A peça está a cerca de 20 quilómetros de São Petersburgo.

"A imagem de um imperador romano é de sabedoria", afirmou Polyakov à AFP, acrescentando que o busto representa "o histórico papel de Vladimir Putin, que conseguiu reunir a Rússia e a Crimeia".

A anexação da Crimeia por parte da Rússia, em março de 2014, foi condenada pela Ucrânia e pelo ocidente, que consideraram o ato como apropriação ilegal de terras, o que valeu a Moscovo sanções severas.

Apesar disso, a anexação teve grande aprovação por parte dos russos, não obstante as consequências económicas.

O líder russo de 62 anos já repudiou publicamente quaisquer tentativas de culto à sua pessoa, porém, existem vários retratos seus nos escritórios dos membros do Governo.

A cara de Vladimir Putin aparece ainda estampada em camisolas, ímanes para o frigorífico ou autocolantes.

Putin não esconde os seus ideais imperiais, descrevendo a separação da União Soviética como uma das maiores tragédias da história.





Lusa
  • Fuzileiros continuam no terreno a ajudar população
    3:03
  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29
  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44
  • Desacatos no aeroporto de Faro deixam turistas britânicos em terra
    1:46

    País

    Cinco pessoas, que integravam o grupo de turistas britânicos que nos últimos dias causou desacatos em Albufeira, foram ontem impedidas de regressar a Inglaterra. Agressões no aeroporto e desacatos à entrada do avião levaram os comandantes de dois voos a recusar levar aqueles passageiros.