sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades do Egito enforcam seis pessoas acusadas de terrorismo

As autoridades do Egito enforcaram hoje seis pessoas condenadas por atacar soldados e polícias e por pertencer ao grupo 'jihadista' Ansar Beit, agora chamado Wilaya Sina.

© Asmaa Waguih / Reuters

A aplicação da condenação realizou-se hoje às 05:00 locais (04:00 em Lisboa), depois de um tribunal militar ter decretado a pena capital contra as seis pessoas em outubro do ano passado, segundo informa a agência oficial egípcia Mena.

Os executados foram condenados por assassinar dois oficiais da zona de Arab Sherkes e por atacar um autocarro com soldados, bem como um posto de segurança em Mostorod, acontecimentos que remontam a 2013 e 2014.

O grupo Ansar Beit al-Maqdis, que mudou o seu nome para Wilaya Sina quando jurou lealdade ao autodenominado grupo 'jihadista' Estado Islâmico em finais do ano passado, tem reivindicado os principais atentados cometidos no Egito nos últimos anos.

No sábado, o ex-presidente do Egito Mohamed Morsi e cerca de uma centena de dirigentes da Irmandade Muçulmana foram condenados à morte, devido às fugas da prisão durante a revolta de 2011.

A pena capital está sujeita a um parecer não vinculativo do 'mufti' (jurista que interpreta a lei islâmica) do Egito, antes de ser confirmada ou revogada.

Morsi já tinha sido condenado a 20 anos de prisão, há três semanas, num primeiro processo relacionado com atos de violência.

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.