sicnot

Perfil

Mundo

Indonésia rejeita entrada de barco com migrantes e reforça patrulhas

A marinha indonésia anunciou hoje que impediu a entrada de um barco com migrantes nas suas águas territoriais no fim de semana, após a chegada de centenas de pessoas da minoria étnica 'Rohingya' e do Bangladesh, intensificando o patrulhamento. 

© Stringer . / Reuters

Cerca de 3.000 migrantes nadaram para a costa ou foram resgatados ao largo da Indonésia, Malásia ou Tailândia na semana passada, cerca de metade dos quais chegaram à província indonésia de Aceh.

No domingo, o Alto-Comissário da ONU para os Direitos Humanos disse-se chocado com a atitude daqueles três países de repelir milhares de migrantes esfomeados, estimando em 6.000 o número de pessoas atualmente em barcos à deriva.

Os migrantes que conseguiram chegar à costa da Indonésia foram sobretudo resgatados por pescadores e informações começaram a circular sobre confrontos mortais a bordo ou sobre o tratamento desumano de que foram alvo pelos traficantes.

No domingo, a Marinha indonésia impediu um barco de entrar nas suas águas territoriais depois de uma embarcação ter sido detetada em direção ao Estreito de Malaca, disse à agência noticiosa AFP o porta-voz das Forças Armadas indonésias, Fuad Basya. 

Depois de estabelecida comunicação via rádio com o barco, o mesmo afastou-se da Indonésia, afirmou Fuad Basya, acrescentando que não foi usada a força.

Basya disse que se acredita que o barco estaria a transportar mais migrantes, embora não soubesse precisar o número. 

"Estava em direção às águas da Indonésia, vindo da Malásia e foi-lhe negada a entrada. Foi intercetado e nós impedimos a sua passagem", acrescentou. 

Na semana passada, a Marinha impediu um barco que transportava centenas de migrantes de entrar na Indonésia e os militares insistem que só vão ajudar os barcos em perigo.

Basya disse que quatro navios de guerra e um avião estavam agora a patrulhar a costa de Aceh para evitar a entrada dos barcos de imigrantes nas águas da Indonésia, enquanto há uma semana o patrulhamento era efetuado por um navio e um avião. 



Lusa
  • Atirador canadiano mata combatente do Daesh a 3,5km de distância

    Mundo

    Um atirador das Forças Especiais do Canadá matou um combatente do Daesh com um tiro disparado a 3,5 quilómetros de distância, no passado mês de maio, no Iraque. O Comando de Operações Especiais canadiano garantiu à BBC que a distância do disparo, realizado com sucesso, é já considerada um recorde na história militar.

  • Revelada a verdadeira identidade de Banksy?

    Cultura

    O músico e produtor Goldie pode ter revelado a identidade do artista mais conhecido por Banksy, durante uma entrevista ao podcast do rapper Scroobius Pip. Goldie referiu Robert Del Naja de forma acidental e os fãs acreditam que a identidade do artista britânico foi finalmente desvendada.

  • "Mãe, por favor, para de dizer asneiras. Não quero que leves um tiro"
    0:51

    Mundo

    O Departamento de Investigação da Polícia do Minnesota divulgou esta sexta-feira um vídeo com imagens de um incidente que levou à morte de um afro-americano pela polícia, nos Estados Unidos da América. Em julho de 2016 um polícia atingiu mortalmente Philando Castile, de 32 anos, durante uma operação de controlo rodoviário. O homem procurava os documentos de identificação quando o polícia disparou quatro tiros. Nas imagens é possível ver o desespero da filha da companheira de Philiando Castile, minutos depois de ter visto o padrasto a morrer. O agente responsável pela morte de Castile foi absolvido pelo Tribunal na semana passada.

  • Depois da "provocação", o acidente em cadeia
    0:43

    Mundo

    Um vídeo de um acidente numa autoestrada em Santa Clarita, na Califórnia (EUA), está a tornar-se viral nas redes sociais. Nas imagens é possível ver um motociclista a dar um pontapé num carro que seguia à sua frente. Como forma de "retribuição", o carro vira na direção da mota mas bate no separador e depois numa carrinha que acabou por capotar. Segundo a imprensa norte-americana o condutor da carrinha foi levado para o hospital com ferimentos ligeiros. Já a pessoa que conduzia a mota seguiu o seu caminho.