sicnot

Perfil

Mundo

Marrocos detém 52 pessoas que procuravam chegar a Espanha a nado

As forças de segurança marroquinas detiveram hoje no norte do país 52 pessoas que pretendiam chegar clandestinamente, a nado, a Espanha, informaram fonte do governo civil de Tanger.

AP

Segundo estas fontes, citadas pela agência noticiosa marroquina MAP, estas 52 pessoas estavam divididas em seis grupos e foram detidas em diferentes pontos da costa do Estreito, que se estende de Tanger até Castillejos, a sul de Ceuta.

Os seis grupos tinham "meios para nadar" e foram detidos graças ao dispositivo de segurança mobilizado para o litoral marroquino, acrescentaram as mesmas fontes. 

No último sábado, as autoridades marroquinas intercetaram cinco embarcações, também na costa do estreito, em que viajavam 93 pessoas. 

Nas últimas semanas, e com a chegada do calor, estão a multiplicar-se as saídas por barco, devido também a que o assalto às valas fronteiriças de Ceuta e Melilla é cada vez mais complicado perante o reforço destas e a cooperação da polícia marroquina no seu controlo. 

Marrocos legalizou em finais de 2014 mais de 17 mil imigrantes, mas esta decisão não reduziu o elevado número de migrantes da África subsariana que consideram Marrocos como ponto de passagem na sua marcha para a Europa. 






Lusa
  • Chamas no concelho de Torre de Moncorvo ameaçaram aldeia
    1:30

    País

    Dois incêndios no concelho de Torre de Moncorvo deram luta aos bombeiros na tarde de ontem e também durante toda a noite. As chamas estiveram muito próximas da aldeia de Cabanas de Cima, mas os bombeiros conseguiram desviar o fogo.

  • Se

    Se Jaime Marta Soares tiver razão, se a ciência e as autoridades não forem - outra vez? - manipuladas pelo poder político, se a investigação - independente - concluir que o fogo começou muito antes da trovoada, então, estamos diante de um dos maiores embustes do Portugal democrático.

    Pedro Cruz

  • Governo cria fundo de apoio para as pessoas afetadas pelos incêndios
    1:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O ministro do Planeamento e Infraestruturas reuniu-se esta quarta-feira com os autarcas de Figueró dos Vinhos, Castanheira de Pera e Pedrógão  Grande. O Governo criou um fundo financeiro, com o contributo dos portugueses, para apoiar a reconstrução das habitações e a vida das pessoas afetadas pelos incêndios que lavram desde sábado. O fundo será aprovado quinta-feira em Conselho de Ministros.

  • A reconstrução da Nacional 236
    1:44
  • Harry admite que ninguém na família real britânica quer ser rei ou rainha

    Mundo

    O príncipe Harry admitiu que nenhum dos mais jovens membros da família real britânica quer ser rei ou rainha. Numa entrevista exclusiva à revista norte-americana Newsweek, na qual aborda temas como a morte da mãe, que perdeu com apenas 12 anos, Harry afirma que ele e o irmão estão empenhados em "modernizar a monarquia".

    SIC