sicnot

Perfil

Mundo

Movimento LGBT argentino "orgulhoso" por emissão de certidão de nascimento com três pais

A Federação Argentina de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais (FALGBT) mostrou-se esta terça-feira muito orgulhosa com decisão administrativa de emitir uma certidão de nascimento com três pais para um bebé de um casal lésbico.

Esta decisão foi tomada no contexto de uma cada vez maior abertura da Argentina aos direitos LGBT. O país foi o primeiro na América Latina a permitir casamentos homossexuais, em julho de 2010, e já permite adoção por casais gay. (Arquivo)

Esta decisão foi tomada no contexto de uma cada vez maior abertura da Argentina aos direitos LGBT. O país foi o primeiro na América Latina a permitir casamentos homossexuais, em julho de 2010, e já permite adoção por casais gay. (Arquivo)

© Marcos Brindicci / Reuters

As duas mães pretendiam incluir o nome do pai biológico no registo de Antonio, nascido há 14 meses e gerado através de inseminação artificial, e este seu pedido foi aceite com uma simples decisão administrativa.

Sem precedentes legais, o caso surpreendeu o líder da FALGBT, Esteban Paulon, um grupo que aconselhou o casal ao longo do processo. 

"Nem precisámos de ir a tribunal", disse o ativista, mostrando-se satisfeito com o resultado: "A situação parece ficção científica em muitos países que apenas agora começam a falar de igualdade no direito ao casamento".

Susana Guichal e Valeria Gaete, ambas com 39 anos, casaram-se em 2012 e decidiram ter um filho. O pai, Herman Melazzi, 37 anos, já era amigo das mães e agora, perante a decisão administrativa, realçou a importância deste registo. 

Foi "um momento importante para nós os três, e também para o Antonio", afirmou o pai.

Esta decisão foi tomada no contexto de uma cada vez maior abertura da Argentina aos direitos LGBT. O país foi o primeiro na América Latina a permitir casamentos homossexuais, em julho de 2010, e já permite adoção por casais gay.

O caso argentino segue os passos do vizinho Brasil que, no ano passado, permitiu o registo de um bebé com duas mães, um pai e seis avós. Certidões de nascimento com três pais também já foram emitidas no Canadá e nos Estados Unidos da América.
Lusa
  • Arraial da Comunidade LGBT em Lisboa sob o tema da coadoção
    2:26

    País

    A comunidade LGBT está em festa no Terreiro do Paço, em Lisboa. Dezoito anos depois do primeiro arraial, a ILGA Portugal quer chamar a atenção para a importância de se continuar a falar na coadoção por casais do mesmo sexo. Para a associação uma festa gratuita e para todos é uma boa forma de afirmar o orgulho.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • Morreu Yoshe Oka, a "hibakusha" que avisou o Japão sobre o ataque a Hiroshima

    Mundo

    Yoshe Oka, a primeira sobrevivente de Hiroshima que informou por telefone as autoridades japonesas sobre a destruição da cidade, em 1945, morreu com 86 anos, vítima de cancro, revelou hoje a família. A "hibakusha", nome pelo qual são conhecidos os sobreviventes dos ataques a Hiroshima e Nagasaki, sofria de doenças relacionadas com os efeitos do bombardeamento. Apesar das consequências do ataque, Oka difundiu, ao longo da vida, a experiência sobre o bombardeamento tendo participado em inúmeros atos pacifistas.

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06