sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 13 mortos e 53 feridos num atentado suicida em Cabul

Pelo menos 13 pessoas morreram e 53 ficaram feridas hoje num atentado suicida com um veículo armadilhado no parque de estacionamento do ministério da Justiça em Cabul, indicaram hoje fontes oficiais afegãs. 

© Omar Sobhani / Reuters

Um bombista suicida detonou uma viatura carregada de explosivos quando muitos funcionários estavam a sair do edifício, disse o chefe de Emergências Policiais do departamento do Interior, Homayoon Aini. 

Os mortos são o autor do atentado e 12 empregados do ministério, ao passo que os feridos são todos trabalhadores do ministério, confirmou uma fonte citada pela agência de notícias espanhola, Efe, a coberto do anonimato. 

O departamento de Saúde contabilizou 53 feridos, indicou o porta-voz Ismail Kawusi, acrescentando que os números "não são finais".

O ministro da Justiça afegão, Abdul Basir Anwar, encontrava-se dentro do edifício no momento do atentado, indicou uma fonte do seu departamento sob anonimato. 

A explosão ocorreu a escassos 150 metros do Palácio Presidencial e numa zona do coração da capital afegã que alberga diversos ministérios e gabinetes governamentais.

Os talibãs reivindicaram a autoria do ataque e asseguraram que nele morreram e ficaram feridos "dezenas" de funcionários do ministério da Justiça, disse o porta-voz do grupo rebelde Zabihullah Mujahid em comunicado. 

"O atentado suicida ocorreu quando os empregados do ministério da Justiça estavam a entrar nos seus carros", relatou Mujahid, sublinhando que a sua formação continuará a perpetrar atentados contra órgãos judiciais, enquanto forem permitidos "a tortura e os assassínios ilegais" de prisioneiros rebeldes.

A capital afegã registou um aumento no número de atentados desde o início da ofensiva talibã da primavera, no passado dia 24.

No domingo, quatro pessoas morreram e 20 ficaram feridas num atentado-suicida contra uma coluna da missão policial da União Europeia no Afeganistão (EUPOL) nas imediações do aeroporto internacional. 

A NATO pôs fim, em 2014, à sua missão de combate no Afeganistão, a ISAF, substituída desde janeiro por uma operação com 4.000 soldados com funções de assistência e treino e à qual se seguirá outra liderada por civis, mas com uma componente militar.

Os Estados Unidos mantêm a sua missão "antiterrorista" de combate no Afeganistão com cerca de 11.000 soldados, que deverão permanecer no país até 2016, embora Washington esteja a renegociar os temos e a duração da operação.






Lusa
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.