sicnot

Perfil

Mundo

Polícia italiana detém suspeito de ligação ao ataque a museu na Tunísia

A polícia italiana deteve esta quarta-feira um cidadão marroquino, suspeito de ter estado envolvido no ataque ao museu Bardo, na Tunísia, em março.

Touil Abdelmajid, de 22 anos, conhecido por Abdullah, foi detido na região de Milão, no norte de Itália, onde viviam a própria mãe e dois irmãos.

Touil Abdelmajid, de 22 anos, conhecido por Abdullah, foi detido na região de Milão, no norte de Itália, onde viviam a própria mãe e dois irmãos.

AP

Touil Abdelmajid, de 22 anos, conhecido por Abdullah, foi detido na região de Milão, no norte de Itália, onde viviam a própria mãe e dois irmãos. 

De acordo com as autoridades, o suspeito era alvo de buscas internacionais há dois meses - desde o dia em que 22 pessoas foram mortas no museu, na capital da Tunísia. 

As vítimas eram, na maioria, turistas, alguns deles italianos. Um polícia foi também morto no ataque.

A investigação esteve a cargo do departamento anti-terrorismo da policia italiana e contou com a colaboração dos serviços de inteligência de vários países.
 
O suspeito terá chegado a Itália em fevereiro, numa embarcação de imigrantes.

As autoridades tunisinas acreditam que Abdelmajid teve um papel ativo, quer na planificação, quer no próprio ataque ao museu Bardo, em Tunes, no dia 18 de março, nomeadamente no recrutamento de extremistas islâmicos que levaram a cabo o atentado.

A justiça ainda não decidiu se o suspeito vai ser julgado em Itália ou extraditado para a Tunísia.
  • PSD e CDS têm caminhos diferentes
    1:22

    País

    Assunção Cristas já respondeu a Pedro Passos Coelho, depois de o líder do PSD ter recusado apoiar a candidatura da líder do CDS à Câmara de Lisboa. Cristas diz que os dois partidos têm caminhos diferentes. O PSD continua sem apresentar candidato. Contudo, Marques Mendes revelou que Passos Coelho convidou José Eduardo Moniz a candidatar-se à Câmara de Lisboa.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.