sicnot

Perfil

Mundo

Polícia italiana detém suspeito de ligação ao ataque a museu na Tunísia

A polícia italiana deteve esta quarta-feira um cidadão marroquino, suspeito de ter estado envolvido no ataque ao museu Bardo, na Tunísia, em março.

Touil Abdelmajid, de 22 anos, conhecido por Abdullah, foi detido na região de Milão, no norte de Itália, onde viviam a própria mãe e dois irmãos.

Touil Abdelmajid, de 22 anos, conhecido por Abdullah, foi detido na região de Milão, no norte de Itália, onde viviam a própria mãe e dois irmãos.

AP

Touil Abdelmajid, de 22 anos, conhecido por Abdullah, foi detido na região de Milão, no norte de Itália, onde viviam a própria mãe e dois irmãos. 

De acordo com as autoridades, o suspeito era alvo de buscas internacionais há dois meses - desde o dia em que 22 pessoas foram mortas no museu, na capital da Tunísia. 

As vítimas eram, na maioria, turistas, alguns deles italianos. Um polícia foi também morto no ataque.

A investigação esteve a cargo do departamento anti-terrorismo da policia italiana e contou com a colaboração dos serviços de inteligência de vários países.
 
O suspeito terá chegado a Itália em fevereiro, numa embarcação de imigrantes.

As autoridades tunisinas acreditam que Abdelmajid teve um papel ativo, quer na planificação, quer no próprio ataque ao museu Bardo, em Tunes, no dia 18 de março, nomeadamente no recrutamento de extremistas islâmicos que levaram a cabo o atentado.

A justiça ainda não decidiu se o suspeito vai ser julgado em Itália ou extraditado para a Tunísia.
  • Marcelo de volta a casa após diagnóstico de gastroenterite aguda
    3:37
  • "Todas as decisões que tomei foi sempre a pensar no Sporting primeiro"
    2:08
  • Saransk tanto anseia por Ronaldo que até lhe fizeram um vídeo e uma música
    3:07
  • Portugal quer atrair imigrantes
    1:28

    País

    O Governo prepara-se para regularizar a situação de 30 mil imigrantes ilegais que vivem em Portugal. De acordo com a edição deste sábado do semanário Expresso, o Executivo pretende também abrir portas a 75 mil novos imigrantes por ano.