sicnot

Perfil

Mundo

Zuma chega a Maputo para visita de Estado de dois dias

O Presidente sul-africano, Jacob Zuma, chegou hoje a Maputo pouco depois das 10:30 locais (09:30 em Portugal) para uma visita de Estado de dois dias a Moçambique, dominada pela recente crise de violência xenófoba na África do Sul.

ap

Jacob Zuma foi recebido no Aeroporto Internacional de Maputo pelo seu homólogo moçambicano, Filipe Nyusi, com quem tem um encontro previsto para hoje ao início da tarde, na Presidência da República.

O Presidente sul-africano viaja para Maputo logo após a detenção e deportação de quase mil moçambicanos que se encontravam em situação ilegal no país vizinho, numa operação que apanhou a diplomacia de Maputo de surpresa, um mês depois da crise de violência xenófoba contra imigrantes africanos e que levou à fuga de milhares de pessoas para as suas terras de origem.

Segundo um comunicado da Presidência moçambicana, a visita de Estado de Zuma "enquadra-se no contexto do fortalecimento e aprofundamento das relações de irmandade, amizade e cooperação "entre os dois países, "bem como do reforço da cooperação bilateral, nos domínios político, económico e social de interesse mútuo e no âmbito da região da SADC [Comunidade de Desenvolvimento da África Austral].

Além do encontro com Nyusi, o programa do Presidente sul-africano prevê conversações ao nível ministerial. Na quinta-feira, está prevista uma visita ao parlamento. 

Na passada sexta-feira, o chefe da diplomacia moçambicana, Oldemiro Baloi, já tinha anunciado uma reunião bilateral entre os dois países, mas sem apresentar detalhes.

O ministro dos Negócios Estrangeiros chamou os jornalistas para revelar que 947 moçambicanos tinham sido detidos numa operação policial contra imigrantes ilegais na África do Sul e que quase metade regressaria no mesmo dia a Moçambique, tendo sido reativado o centro de trânsito de Boane, na província de Maputo, por onde já tinham passado centenas de pessoas em fuga da violência xenófoba no país vizinho.

Na ocasião, Baloi disse que as relações com a África do Sul "continuam na mesma, de boa vizinhança e cooperação", apesar dos "momentos menos bons e é para isso que o relacionamento existe", manifestando esperança numa solução e, acima de tudo, em "garantir que da parte sul-africana ações destas sejam devidamente preparadas para atenuar os impactos em Moçambique, porque os há".

A África do Sul é um importante parceiro comercial de Moçambique e o maior importador da energia da Hidroelétrica de Cahora Bassa (HCB) e acolhe a maior comunidade de moçambicanos na diáspora.

  • Constitucional chumba algumas normas da lei de barrigas de aluguer

    País

    O Tribunal Constitucional chumbou algumas normas do acórdão sobre as barrigas de aluguer. De acordo com o Expresso, a decisão já foi comunicada à Assembleia da República. A obrigatoriedade da regulamentação da lei ser feita pelo Parlamento e não pelo Governo terá sido unânime.

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • A história do bebé que continua a lutar pela vida depois do tribunal ter desligado as máquinas

    Mundo

    Alfie Evans sofre de uma doença cerebral degenerativa. A sua condição levou o caso à justiça e, depois de uma batalha judicial entre os pais e o hospital, os juízes determinaram que as máquinas do suporte artificial de vida fossem desligadas. Apesar de os aparelhos terem sido desligados na segunda-feira à noite, segundo os pais, a criança de 23 meses continua a lutar pela vida, respirando sozinha.

    SIC

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17
  • O recado de Donald Trump à Coreia do Norte 

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, exortou Pyongyang a eliminar todo o seu arsenal nuclear, precisando o que queria dizer exatamente ao apelar para a "desnuclearização" do regime totalitário, antes de uma aguardada cimeira com o líder norte-coreano.

  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31