sicnot

Perfil

Mundo

Emergentes tiram maiorias absolutas ao PP nas autonómicas em Espanha

O Partido Popular (PP) espanhol, à frente de 11 das 13 regiões autonómicas que vão a votos no domingo em Espanha, é a formação que mais sofre com a entrada em força dos partidos emergentes Podemos e Ciudadanos

© Marcelo Del Pozo / Reuters

No próximo domingo, além das eleições municipais em todo o país, quase 20 milhões de espanhóis (incluindo no exterior) escolhem novos governos regionais em Aragão, Principado das Astúrias, Ilhas Baleares, Canárias, Cantábria, Castilla-La Mancha, Castilla e Leão, Comunidade Valenciana, Extremadura, Comunidade de Madrid, Região de Múrcia, Comunidade Foral de Navarra e La Rioja.

Destas regiões, apenas em duas - Navarra (UPN) e Principado das Astúrias (PSOE) - o PP não governa desde 2011. Um cenário de "hegemonia" que deverá sofrer uma grande alteração nestas eleições, sobretudo pela entrada dos novos partidos Podemos e Ciudadanos.

Na comunidade de Aragão, o PP foi eleito em 2011 com 39,7% dos votos, seguido dos socialistas do PSOE (29%) e do Partido Aragonês (9,2%). Nas últimas sondagens sobre aquela região, a intenção de voto nos dois principais partidos mostra o impacto da entrada em cena dos emergentes: o PP passa a 23,9% e o PSOE para 21,9%. Ou seja, os socialistas são ultrapassados pelo Podemos (22,5%), enquanto o Ciudadanos obtém 15,9%.

Por outro lado, em Castilla-La Mancha os analistas prevêm o fim do bipartidismo absoluto que dura há mais de 30 anos (entre o PP e o PSOE). Os "populares" deverão manter a comunidade, à frente do PSOE, mas com o Ciudadanos a obter 17,6% dos votos e o Podemos 12,6%. 

"Tanto o Podemos como o Ciudadanos chegaram para ficar, não são fenómenos conjunturais. Não creio que venham a ganhar agora ou em novembro, mas vão continuar a crescer. [Estou convencido de que] Espanha vai ter um sistema ou a quatro partidos ou, a mais longo prazo, de substituição dos existentes por dois novos", explicou à agência Lusa o professor da universidade ESADE José Maria Arielza.

O cenário de erosão do bipartidismo também se aplica à Extremadura. Se em 2011, os extremenhos dividiram o seu voto por três formações - dando a vitória ao PP, à frente do PSOE e, a larga distância, os comunistas da Izquierda Unida - agora deverão ser cinco (com o Podemos e o Ciudadanos) as formações com representação no governo regional. 

Caso se confirmem as sondagens, o Podemos "rouba" oito deputados regionais ao PSOE e o Ciudadanos (centro-direita) tira sete ao PP.

Das quatro regiões espanholas que fazem fronteira com Portugal, apenas a Extremadura e a comunidade de Castilla e Leão terão eleições autonómicas no domingo (a Andaluzia já as realizou em março e a Galiza apenas o fará em 2016). 

De acordo com as sondagens do Centro de Investigações Sociológicas, organismo público que faz estas análises, a comunidade de Castilla e Leão seria a única das maiorias absolutas conseguidas pelo PP em 2011 a manter-se este ano. Mas tanto os populares como o PSOE (o mais afetado nas sondagens) teriam de lidar com a entrada em força dos novos partidos nos governos regionais. 

A situação nas comunidades de Madrid e Valência (a Catalunha apenas tem eleições autonómicas em setembro) é ainda mais complicada para os partidos tradicionais. 

De acordo com uma sondagem da GAD3 para o jornal ABC, o PP perde a maioria absoluta na comunidade de Madrid e quase 20 pontos percentuais de voto face a 2011 (32% contra os 51,7 de há quatro anos). E quase todos esses votos vão para o Ciudadanos (que se estrearia com 24 a 26 deputados regionais) e para o Podemos (entre 23 e 24 deputados).

Na Comunidade Valenciana assiste-se à pulverização do voto, com o PP a perder quase 25 pontos percentuais, sobretudo para o Ciudadanos e o Podemos.

Nas comunidades os dois partidos tradicionais continuam a ganhar e, combinando os seus resultados, continuam a ter a maioria dos votos, mas agora forçados a acordos pós-eleitorais com os emergentes. 

  • Habitantes de Almeida barricaram-se durante seis horas em agência da CGD
    2:31

    País

    Perto de 100 pessoas estiveram esta quarta-feira barricadas na agência da Caixa Geral de Depósitos em Almeida, distrito da Guarda. O protesto contra o encerramento da agência só terminou quase seis horas depois, com a garantia que os autarcas serão recebidos na próxima terça-feira pela Administração do banco público. 

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Trump volta a apelar ao fim do programa nuclear de Pyongyang
    1:43

    Mundo

    Donald Trump voltou a apelar à Coreia do Norte para que abandone o programa nuclear e opte pela via do diálogo. O Presidente dos Estados Unidos chamou à Casa Branca, para uma reunião extraordinária, todos os senadores norte-americanos para serem informados sobre a atual crise com a Coreia do Norte.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Papa apelou à revolução da ternura
    0:52
  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.

  • Diário de John F. Kennedy vendido por 660 mil euros

    Mundo

    Um diário escrito por John F. Kennedy quando jovem, durante uma curta passagem pelo jornalismo, depois da II Guerra Mundial, foi vendido por mais de 700 mil dólares (642 mil euros), informou esta quarta-feira uma casa de leilões.