sicnot

Perfil

Mundo

Mais um filho de Putin?

Alina Kabaeva, antiga atleta olímpica de ginástica rítmica, apontada como namorada do Presidente da Rússia, Vladimir Putin, foi vista num evento em Moscovo, com um volumoso vestido vermelho. Os rumores de que Alina poderá estar grávida já circulam pela internet.

Não é a primeira vez que os tablóides escrevem que Alina carrega um filho de Putin.  O jornal suíço, Blick, é um desses.
No início do ano, garantia que a ausência do presidente russo, em março de 2015, teria como motivação o nascimento de uma menina. Recorde-se que Putin "desapareceu" durante dez dias. Regressou ao 11º e disse: "A vida seria chata sem rumores".

Segundo o jornal, a ex-atleta olímpica teria dado à luz numa clínica privada, "frequentada" também pela filha do magnata italiano Sílvio Berlusconi e pela modelo suíça Michelle Hunziker, na Suiça. O jornal adiantava ainda que o casal já teria dois filhos: um menino nascido em 2009 e uma menina de 2012. 

É público que Vladimir Putin tem dois filhos com sua ex-mulher, Lyudmila, com quem esteve casado 30 anos. Divorciou-se em 2013. Na altura quando questionado sobre as motivações do divórcio, se o presidente russo tinha, ou não, uma amante, um porta-voz do Kremlin respondeu: "Não. Foi uma decisão conjunta. O resto são rumores".

O boato da relação da Alina surgiu, pela primeira vez em 2008, depois de um jornal do milionário russo, Alexander Lebedev ter confirmado o romance de Putin com a ex-ginasta.

Pouco tempo depois, Lebedev fechou o jornal, sem que para isso houvesse alguma razão evidente. Mais uma vez especulou-se: o verdadeiro motivo seria "apaziguar a fúria de Putin".


Certo é que Alina Kabayeva apresentou o Festival de Ginástica para crianças, em Moscovo, envergando um volumoso vestido vermelho. Muitos dizem que poderá ter engordado, o que acontece com frequência aos atletas que deixam de competir, outros atribuem-lhe uma gravidez. O Kremlin não comenta.
 
O festival vai ser emitido, na televisão russa, no dia 1 de junho, dia da criança.

  • "Os outros animais não vivem no mundo moral como nós"
    3:51

    País

    A presidente da associação ANIMAL, Rita Silva, tem a seu cargo o cão que, em 2013, ficou conhecido por ter estado envolvido na morte duma criança de 18 meses, em Beja. Segundo a ativista, vão continuar a acontecer episódios trágicos se a fiscalização não for reforçada e se os próprios donos não tiverem consciência da responsabilidade que implica ter um animal.

  • "Tanolas" tem cadastro criminal e já foi condenado a pena suspensa
    0:55