sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 462 mortos em ofensiva do EI em Palmira e a leste de Homs

Pelo menos 462 pessoas morreram durante a ofensiva iniciada há uma semana pelo grupo extremista Estado Islâmico contra a cidade histórica de Palmira e outras zonas do leste da província central síria de Homs, informou hoje o OSDH.  

© Omar Sanadiki / Reuters

Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), entre as vítimas mortais há 71 civis, incluindo 12 menores, dos quais 22 morreram pelo impacto direto dos morteiros do autoproclamado Estado Islâmico (EI) e bombardeamentos da aviação do regime.  

 
 

As restantes vítimas foram assassinadas pelos extremistas, incluindo dez pessoas decapitadas em Al Ameriya e Al Sujna, perto de Palmira. 

 
 

Nas fileiras do regime sírio, pelo menos 241 soldados e combatentes pró-governamentais perderem a vida na batalha contra os extremistas. 

 
 

Já o EI sofreu pelo menos 150 baixas durante os combates iniciados a 13 de maio passado. 

 
 

Os jihadistas tomaram o controlo total da cidade antiga de Palmira, cujas ruínas estão incluídas na lista de Património Mundial da agência da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). 

 
 

Após esta conquista, o grupo EI domina mais de metade do território Sírio, cerca de 95.000 quilómetros quadrados, e está presente em nove províncias. 

 
 

A organização radical sunita proclamou no final de junho de 2014 um califado no Iraque e Síria, autoproclamado Estado Islâmico.



Lusa

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.