sicnot

Perfil

Mundo

Luso-americano processa empresa por acidente ferroviário que fez oito mortos nos EUA

O cobrador principal do comboio da Amtrak envolvido no acidente em Filadélfia, EUA, que fez oito vitimas mortais na semana passada, o luso-americano Emílio Fonseca, processou a empresa por negligência e descuido. 

Segundo os investigadores, o comboio seguia de Washington para Nova Iorque quando, na aproximação a Filadélfia, fez uma curva a mais de 100 milhas por hora (cerca de 160 quilómetros por hora) numa curva em que o limite de velocidade são 50 milhas (cerca de 80 quilómetros).

Segundo os investigadores, o comboio seguia de Washington para Nova Iorque quando, na aproximação a Filadélfia, fez uma curva a mais de 100 milhas por hora (cerca de 160 quilómetros por hora) numa curva em que o limite de velocidade são 50 milhas (cerca de 80 quilómetros).

© Lucas Jackson / Reuters

Fonseca, residente em Kearny, Nova Jérsia, entregou a queixa na segunda-feira no Tribunal de Newark, alegando "negligência e descuido" da empresa no acidente de 12 de maio que fez oito vitimas mortais e feriu cerca de 200 pessoas.

Fonseca, que sofreu ferimentos no pescoço, costas, ombros e um traumatismo craniano, procura compensação por danos ainda não especificados. 

Segundo o advogado, Bruce Nagel, o luso-americano estava na casa de banho da primeira carruagem no momento do acidente, o que lhe pode ter salvo a vida.

Fonseca conseguiu escapar da carruagem e ainda alertou dezenas de passageiros para o perigo que representavam linhas de eletricidade, derrubadas durante a colisão.

O condutor ainda está hospitalizado e assim deve permanecer durante semanas, garante o advogado.

"Temos esperança de que ele ainda possa vir a andar de novo em comboios, o seu primeiro amor, a grande paixão da sua vida, mas neste momento ainda temos dúvidas", disse o advogado. 

Segundo os investigadores, o comboio seguia de Washington para Nova Iorque quando, na aproximação a Filadélfia, fez uma curva a mais de 100 milhas por hora (cerca de 160 quilómetros por hora) numa curva em que o limite de velocidade são 50 milhas (cerca de 80 quilómetros).

Outros quatro passageiros processaram também a Amtrak.

A empresa não comenta processos ainda em curso. 
Lusa
  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51