sicnot

Perfil

Mundo

Luso-americano processa empresa por acidente ferroviário que fez oito mortos nos EUA

O cobrador principal do comboio da Amtrak envolvido no acidente em Filadélfia, EUA, que fez oito vitimas mortais na semana passada, o luso-americano Emílio Fonseca, processou a empresa por negligência e descuido. 

Segundo os investigadores, o comboio seguia de Washington para Nova Iorque quando, na aproximação a Filadélfia, fez uma curva a mais de 100 milhas por hora (cerca de 160 quilómetros por hora) numa curva em que o limite de velocidade são 50 milhas (cerca de 80 quilómetros).

Segundo os investigadores, o comboio seguia de Washington para Nova Iorque quando, na aproximação a Filadélfia, fez uma curva a mais de 100 milhas por hora (cerca de 160 quilómetros por hora) numa curva em que o limite de velocidade são 50 milhas (cerca de 80 quilómetros).

© Lucas Jackson / Reuters

Fonseca, residente em Kearny, Nova Jérsia, entregou a queixa na segunda-feira no Tribunal de Newark, alegando "negligência e descuido" da empresa no acidente de 12 de maio que fez oito vitimas mortais e feriu cerca de 200 pessoas.

Fonseca, que sofreu ferimentos no pescoço, costas, ombros e um traumatismo craniano, procura compensação por danos ainda não especificados. 

Segundo o advogado, Bruce Nagel, o luso-americano estava na casa de banho da primeira carruagem no momento do acidente, o que lhe pode ter salvo a vida.

Fonseca conseguiu escapar da carruagem e ainda alertou dezenas de passageiros para o perigo que representavam linhas de eletricidade, derrubadas durante a colisão.

O condutor ainda está hospitalizado e assim deve permanecer durante semanas, garante o advogado.

"Temos esperança de que ele ainda possa vir a andar de novo em comboios, o seu primeiro amor, a grande paixão da sua vida, mas neste momento ainda temos dúvidas", disse o advogado. 

Segundo os investigadores, o comboio seguia de Washington para Nova Iorque quando, na aproximação a Filadélfia, fez uma curva a mais de 100 milhas por hora (cerca de 160 quilómetros por hora) numa curva em que o limite de velocidade são 50 milhas (cerca de 80 quilómetros).

Outros quatro passageiros processaram também a Amtrak.

A empresa não comenta processos ainda em curso. 
Lusa
  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.

  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Quem é a mulher que diz ser filha de Salvador Dalí

    Cultura

    Maria Pilar Abel Martínez nasceu em 1956 e será o alegado fruto de um caso entre a sua mãe e Salvador Dalí. Um tribunal de Madrid ordenou a exumação do cadáver do pintor e a obtenção de amostras, de modo a determinar se a mulher espanhola é mesmo filha de Dalí.