sicnot

Perfil

Mundo

Espanha vota hoje para as municipais e autonómicas

Quase 35 milhões de eleitores em Espanha, entre os quais 20 mil portugueses, vão hoje às urnas para votar nas eleições municipais e autonómicas espanholas, num novo teste à força de partidos emergentes, como o Podemos e o Ciudadanos. Quase 58 mil mesas de voto em toda a Espanha abriram às 9:00 de hoje (8:00 em Lisboa) e estarão abertas até às 20:00 (19:00).

© Andrea Comas / Reuters

As eleições de hoje incluem não só as municipais - nas quais poderão votar 34,5 milhões de espanhóis e 463,6 mil estrangeiros residentes em Espanha -, mas também eleições autonómicas em 13 das 17 comunidades.

As comunidades autónomas que vão escolher novo governo regional são: Aragão, Principado de Astúrias, Ilhas Baleares, Canárias, Cantábria, Castilla-La Mancha, Castilla e Leão, Comunidade Valenciana, Extremadura, Comunidade de Madrid, Região de Múrcia, Comunidade Foral de Navarra e La Rioja.

Segundo as sondagens, o Partido Popular (PP, no poder) espanhol, à frente de 11 destas 13 regiões - exceção para Navarra (UPN) e Principado das Astúrias (PSOE) - é a formação que mais sofre com a entrada em força dos partidos emergentes Podemos e Ciudadanos.

Em Castilla-La Mancha, por exemplo, os analistas preveem o fim do bipartidarismo absoluto que dura há mais de 30 anos (entre o PP e o PSOE). Os "populares" deverão manter a comunidade, à frente do PSOE, mas com o Ciudadanos a obter 17,6% dos votos e o Podemos 12,6%. 

O cenário de erosão do bipartidarismo do PP e do PSOE também se aplica à Extremadura. Se em 2011, os extremenhos dividiram o seu voto por três formações - dando a vitória ao PP, à frente do PSOE e, a larga distância, os comunistas da Izquierda Unida -, agora deverão ser cinco (com o Podemos e o Ciudadanos) as formações com representação no governo regional. 

Caso se confirmem as sondagens, o Podemos "rouba" oito deputados regionais ao PSOE e o Ciudadanos (centro-direita) tira sete ao PP.

Estas eleições permitirão a todos os partidos e à sociedade espanhola retirar conclusões quanto às eleições gerais (legislativas) que se realizam no final do ano (mas ainda sem data marcada).



Lusa
  • Encontrados destroços do avião que caiu no Irão

    Mundo

    As autoridades iranianas encontraram destroços do avião que caiu no domingo no sudeste do país, matando as 66 pessoas que seguiam a bordo, revelou um porta-voz da Guarda Revolucionária, o exército de elite do regime.

  • 2,6 milhões de bebés morrem antes de completar um mês

    Mundo

    Os recém-nascidos no Paquistão, República Centro-Africana e Afeganistão são os que têm menor probabilidade de sobreviver, de acordo com um relatório da Unicef que revela que todos os anos 2,6 milhões de crianças morrem antes de completar um mês. Sobretudo nos países mais pobres do mundo, o número de mortes de recém-nascidos a nível global mantém-se assustadoramente elevado.

  • Galp regista lucro de 602 M€ em 2017 

    Economia

    A Galp registou um lucro de 602 milhões de euros no ano passado. Uma subida de 25 por cento em relação a 2016. De acordo com a empresa, os resultados devem-se sobretudo ao aumento da produção de petróleo e gás natural no Brasil, bem como o crescimento dos negócios da refinação e distribuição.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC