sicnot

Perfil

Mundo

Avião da Air France escoltado por caças norte-americanos devido a ameaça de armas químicas

Um avião da Air France, proveniente de Paris, foi hoje escoltado por caças norte-americanos até ao principal aeroporto de Nova Iorque, depois de uma chamada anónima ter dado conta da suposta presença de armas químicas dentro do aparelho. 

© Jacky Naegelen / Reuters

Segundo a estação de televisão norte-americana ABC, o aparelho descolou do aeroporto internacional Charles de Gaulle, na capital francesa, com destino ao aeroporto nova-iorquino JFK e, pouco antes da aterragem, não respondeu às comunicações das autoridades norte-americanas. 

Outra estação norte-americana, a NBC, informou que o nível de alerta foi acionado depois de uma chamada anónima ter alertado para a suposta presença de armas químicas a bordo do avião.

Segundo fontes não identificadas, a ameaça não parecia ser credível. 

Mesmo assim, o avião foi escoltado no ar por caças norte-americanos e o aparelho quando aterrou foi encaminhado para uma área específica, longe do habitual terminal aéreo, para ser inspecionado pela polícia.

 




Lusa
  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.