sicnot

Perfil

Mundo

Ex-primeiro-ministro israelita Ehud Olmert condenado a 8 meses de prisão

Os ex-primeiro-ministro Israelita Ehud Olmert foi condenado por um tribunal de Jerusalém a oito meses de prisão pelo crime de corrupção agravada, revelam os media israelitas.

© POOL New / Reuters

Os advogados de Olmert, chefe de governo de 2006 à 2009, anunciaram de imediato que vão recorrer da decisão.

Um tribunal de Jerusalém tinha declarado em março o antigo primeiro-ministro israelita Ehud Olmert culpado de corrupção, num caso em que era acusado de receber envelopes com dinheiro de um empresário norte-americano, segundo a imprensa israelita.

Em maio do ano passado, o ex-primeiro-ministro israelita Ehud Olmert foi condenado a seis anos de prisão por corrupção no âmbito de um escândalo imobiliário quando era presidente da câmara de Jerusalém (1993-2003). 

Ehud Olmert recorreu, entretanto, da decisão junto do Supremo Tribunal de Justiça.

Envolvido em vários casos de corrupção, Ehud Olmert tinha sido já condenado, em setembro de 2012, a uma pena de prisão suspensa por abuso de confiança. 

A queda começou em julho de 2008, quando renunciou, por estar cada vez mais fragilizado pelas acusações de corrupção, a candidatar-se às eleições primárias do partido Kadima (centro-direita), abandonando 'de facto' as funções de chefia do executivo israelita. 

Figura de destaque da direita nacionalista, no partido Likud, Olmert assumiu posteriormente posições mais moderadas, aceitando a criação de um Estado palestiniano.

Chegado ao poder em 2006, para suceder a Ariel Sharon, afastado na sequência de um acidente vascular-cerebral que o deixou em estado vegetativo até à morte em janeiro deste ano, Olmert decidiu formar um novo partido centrista, o Kadima, em novembro de 2005.

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.