sicnot

Perfil

Mundo

Primeiro-ministro líbio escapa a tentativa de assassínio

O primeiro-ministro líbio, Abdallah al-Theni, escapou hoje a uma tentativa de assassínio em Tobrouk, no leste do país, quando desconhecidos dispararam contra o veículo em que seguia, informou o porta-voz do Governo.

Abdallah Al-Theni esteve apenas 5 dias na liderança do país. (Reuters)

Abdallah Al-Theni esteve apenas 5 dias na liderança do país. (Reuters)

© Ismail Zetouni / Reuters

"Homens armados abriram fogo contra a viatura do primeiro-ministro quando ele saía do local onde decorreu uma sessão parlamentar", disse Haten el-Ouraybi.

O primeiro-ministro, reconhecido pela comunidade internacional, "saiu ileso, mas um dos seus guarda-costas ficou ferido", disse a fonte, acrescentando que foi uma tentativa de assassínio.

O porta-voz do Governo referiu que os responsáveis pelo ataque não foram identificados.

A Líbia está à beira da anarquia desde a queda de Muammar Khadafi em 2011, onde as milícias fazem a sua própria lei.

A ONU tem tentado encontrar um compromisso para acabar com o conflito que opõe diferentes forças.







Lusa
  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Vulcão Etna em erupção
    1:34
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.