sicnot

Perfil

Mundo

Ataques contra Ucrânia continuam apesar da trégua, afirma NATO

Um dos principais responsáveis da NATO afirmou hoje em Kiev que "ataques constantes" contra a "integridade territorial" da Ucrânia continuam a ocorrer, apesar do cessar-fogo em vigor.

reuters

"Estamos todos bem conscientes dos formidáveis desafios" que a Ucrânia enfrenta, nomeadamente os ataques contra a sua integridade territorial, disse Terry Thrasyvoulos, adjunto do secretário-geral da Aliança.

"A NATO mantém-se fiel ao seu compromisso: ajudar a Ucrânia a reformar os setores da Defesa e da Segurança", acrescentou o responsável, que falava numa reunião do grupo de trabalho NATO-Ucrânia.

Thrasyvoulos, diretor para os assuntos políticos e de segurança da NATO, considerou que a situação de conflito no país prejudica a capacidade de Kiev para modernizar as suas Forças Armadas com vista a uma futura adesão à aliança militar ocidental.

O conflito entre separatistas pró-russos e o exército ucraniano já fez mais de 6.200 mortos. Um cessar-fogo em vigor no leste da Ucrânia desde meados de fevereiro é regularmente violado por ambas as partes em conflito.

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.