sicnot

Perfil

Mundo

Israel lança ataques aéreos em Gaza após ofensiva com rocket

A força aérea israelita realizou hoje quatro ataques aéreos contra alvos militantes na Faixa de Gaza, de acordo com testemunhas palestinianas, horas depois de um ataque com um rocket ter atingido o Estado judaico.

© Ibraheem Abu Mustafa / Reuter

Os aviões tomaram como alvos campos de treino do grupo 'Jihad Islâmico' em Rafah, Khan Yunis e na cidade de Gaza, descreveram testemunhas. Não há ainda registo de mortos.

Na terça-feira, um rocket lançado a partir da Palestina atingiu o sul de Israel, mas não causou mortos ou estragos.

O exército israelita diz ter conseguido hoje atingir "quatro infraestruturas terroristas no sul da Faixa de Gaza", em resposta ao ataque com rocket.

"O facto de o território do Hamas ser usado como uma plataforma para atacar Israel é inaceitável e intolerável, e terá consequências", disse o porta-voz do exército Peter Lerner, em comunicado.

O Hamas não assumiu responsabilidade pelo ataque.


  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28