sicnot

Perfil

Mundo

Dalai lama insta Suu Kyi a agir em relação aos rohingyas na Birmânia

 O dalai lama instou a Nobel da Paz Aung San Suu Kyi a fazer mais para ajudar a minoria muçulmana rohingya, perseguida na Birmânia, numa altura em que se agrava a crise migratória regional.

© Scanpix Denmark / Reuters

Apesar dos milhares de rohingyas que têm fugido em barcos para o sudeste asiático para escapar à pobreza e discriminação na Birmânia, um país de maioria budista, Suu Kyi, líder da oposição, ainda não se pronunciou.

Observadores têm atribuído o silêncio de Aung San Suu Kyi à proximidade das eleições legislativas, previstas para o final do ano.

O líder espiritual budista defende que Suu Kyi deve falar, sublinhado que já lhe dirigiu este apelo pessoalmente duas vezes desde 2012, quando violência sectária no estado de Rakhine eclodiu entre rohingyas e budistas. 

"É muito triste. No caso birmanês, espero que Aung San Suu Kyi, como laureada Nobel, possa fazer alguma coisa", disse ao jornal The Australian.

"Encontrei-a duas vezes, primeiro em Londres e depois na República Checa. Mencionei este problema e ela disse-me que encontrou dificuldades, que as coisas não eram simples, mas complicadas. Mas, apesar disso, sinto que ela pode fazer alguma coisa", afirmou.
  • Obama e Dalai Lama juntos em Washington
    1:06

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o líder espiritual tibetano exilado Dalai Lama estiveram, hoje, juntos num evento religioso em Washington mas não chegaram a ter um encontro formal. Obama discursou sobre a liberdade religiosa. Saudou o monge budista que estava na plateia e chamou Dalai Lama de "bom amigo", afirmando que é um exemplo poderoso do que significa praticar a compaixão. O evento está a ser acompanhado pela China, que está contra qualquer interação entre políticos e o líder espiritual tibetano.

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.