sicnot

Perfil

Mundo

Estado Islâmico controla aeroporto da cidade de Sirte na Líbia

O grupo radical Estado Islâmico (EI) tomou o controlo do aeroporto da cidade líbia de Sirte após a retirada das forças leais ao governo de Tripoli, revelou hoje um porta-voz do governo citado pela agência France Presse (AFP).

© Anis Mili / Reuters

Mohamed al-Shami, representante da administração de Tripoli - que não é reconhecida pela comunidade internacional -, anunciou que as forças governamentais retiraram do aeroporto na quinta-feira ao final do dia, e que este "caiu nas mãos da organização Estado Islâmico".

De acordo com o porta-voz, os militares retiraram do aeroporto, que inclui a base militar de Gardabiya, para se reorganizarem "como parte de uma operação para segurar" áreas a leste e oeste de Sirte, sendo que será lançado um contra-ataque para recuperar as instalações assim que chegarem reforços.

"Depois de [as forças governamentais] abandonarem o local, militantes do EI entraram na base, que já tinha sido completamente esvaziada de equipamento, exceto um avião militar fora de uso", acrescentou o oficial.

O próprio grupo extremista, numa mensagem publicada na rede social Twitter, confirmou que tomou o controlo total do aeroporto após confrontos com as forças leais ao governo de Tripoli.

Segundo a AFP, esta foi a primeira vez que o ramo do EI na Líbia, que controla a cidade de Derna e pequenas áreas de território ao longo costa nordeste do país, registou um ganho militar semelhante.

Sirte, estratégica pelos poços de petróleo a sul da cidade, tem testemunhado vários meses de conflito esporádico entre aquele grupo, que a controla parcialmente, e a aliança de milícias Fajr Libya (Alvorada Líbia), encarregada por Tripoli de reconquistar a localidade.

O governo de Tripoli alega que o EI se aliou na zona de Sirte a apoiantes do antigo regime de Muammar Kadhafi, natural da cidade.

O ex-líder do país mediterrânico foi derrubado e morto em 2011 depois de oito meses de guerra civil, após a qual a Líbia mergulhou no caos, com numerosos grupos rebeldes veteranos da guerra, fortemente armados, a resistir continuamente às tentativas de construção de um poder central no país e a lutar ocasionalmente entre si.

A Fajr Libya tomou controlo da capital em 2014 e montou um governo e parlamento oposto à administração reconhecida pela comunidade internacional, que se refugiou na cidade de Tikrit, no leste do país junto à fronteira com o Egito.

Lusa
  • Bernardo Silva no City? O que Pep Guardiola disse ao português na Champions
    0:34
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57