sicnot

Perfil

Mundo

Amantes despedem-se dos cadeados do amor

GALERIA DE FOTOS

O município de Paris começou hoje a retirar, da Pont des Arts, milhares de "cadeados do amor" que estão presos à ponte.

Cadeados do amor, na Pont des Arts, em Paris.

Cadeados do amor, na Pont des Arts, em Paris.

© John Schults / Reuters

Cadeados do amor na Pont des Arts.

Cadeados do amor na Pont des Arts.

© John Schults / Reuters

Casal de noivos beijam-se junto à Pont des Arts, onde milhares de namorados e casados, selam o amor com cadeados presos na ponte.

Casal de noivos beijam-se junto à Pont des Arts, onde milhares de namorados e casados, selam o amor com cadeados presos na ponte.

© John Schults / Reuters

Funcionários do município de Paris retiram as grades da Pont des Arts que vão ser substituídas por painéis de madeira.

Funcionários do município de Paris retiram as grades da Pont des Arts que vão ser substituídas por painéis de madeira.

© John Schults / Reuters

Funcionários do município de Paris retiram as grades da Pont des Arts que vão ser substituídas por painéis de madeira.

Funcionários do município de Paris retiram as grades da Pont des Arts que vão ser substituídas por painéis de madeira.

© Philippe Wojazer / Reuters

A degradação da ponte e o colapso das grades, devido ao peso do metal, obrigou o município a remover os cadeados.

A degradação da ponte e o colapso das grades, devido ao peso do metal, obrigou o município a remover os cadeados.

© Philippe Wojazer / Reuters

Funcionários do município de Paris retiram as grades da Pont des Arts que vão ser substituídas por painéis de madeira.

Funcionários do município de Paris retiram as grades da Pont des Arts que vão ser substituídas por painéis de madeira.

© Philippe Wojazer / Reuters

Cadeado do amor, preso na Pont des Arts em Paris.

Cadeado do amor, preso na Pont des Arts em Paris.

© Charles Platiau / Reuters

Funcionários do município de Paris retiram as grades da Pont des Arts que vão ser substituídas por painéis de madeira.

Funcionários do município de Paris retiram as grades da Pont des Arts que vão ser substituídas por painéis de madeira.

© Philippe Wojazer / Reuters

Funcionários do município de Paris retiram as grades da Pont des Arts que vão ser substituídas por painéis de madeira.

Funcionários do município de Paris retiram as grades da Pont des Arts que vão ser substituídas por painéis de madeira.

© Philippe Wojazer / Reuters

Pode ser visto como um "mau presságio" para os milhares de amantes que, um dia, decidiram selar o amor, com um cadeado, a uma ponte. Não se trata de uma ponte qualquer. É a Pont des Arts, em Paris, a cidade do amor.

Foram tantos, os amantes, ou melhor, os cadeados, que a ponte não aguentou. Em 2012, o gradeado desabou, sem causar vitimas. Não pela emoção mas pelo peso. Afinal são 700 mil cadeados, qualquer coisa como 45 toneladas de metal, ou se quiser, o equivalente ao peso de 20 elefantes. 

A cidade de Paris decidiu, então, agir. Vai retirar os cadeados das grades. A "operação" arranca hoje.

A tradição não tem muito tempo. Conta-se que, surgiu em Roma, depois da cena de um filme ter "selado" o amor com um cadeado numa ponte. A ideia foi-se espalhando e chegou a Paris em 2008.

A partir dai, milhares de casais começaram a fazer o mesmo. Prendiam os cadeados às grades da Pont des Arts e atiravam as chaves ao rio Sena. Acreditam que, desta forma, o amor durará para sempre. O amor até pode durar, mas os cadeados, na ponte, é que não. Estão a contribuir para a degradação da ponte bicentenária, inserida no distrito Património Mundial da UNESCO. 

Quando a mandou construir, em 1804, Napoleão estaria longe de imaginar que, algum dia, a Pont des Arts iria estar ligada a uma tradição como esta, já que foi projetada apenas para o tráfego de pedestres.

E é essa funcionalidade, que as autoridades parisienses, querem manter. Com uma diferença: as grades vão ser substituídas, inicialmente, por painéis de madeira com "obras de vários artistas" e depois "painéis de vidro".

O município de Paris pede aos amantes desta tradição que tirem "selfies", ou adiram aos "cadeados virtuais", conhecidos como " love locks". 




  • Hospitais públicos à beira da rutura
    2:28
  • OMS inclui dependência dos videojogos na lista de doenças mentais

    Mundo

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) incluiu a dependência de videojogos na lista de doenças mentais, uma possibilidade que tinha sido prevista no início do ano e que foi anunciada esta segunda-feira. Este pode ser mais um argumento para os pais limitarem o tempo de acesso dos filhos às consolas, computadores e todos os dispositivos com videojogos.

  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • "Estou a ser posta porta fora (...) faço o que vocês me disserem"
    2:43
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Rapper XXXTentacion morto em aparente tentativa de roubo

    Cultura

    O rapper norte-americano XXXTentacion, de 20 anos, morreu na noite de segunda-feira depois de ter sido baleado, na Florida, no sudeste dos Estados Unidos. Um dos suspeitos terá disparado e atingido o rapper e, de seguida, dois suspeitos fugiram numa viatura escura. A polícia está a considerar tentativa de roubo.