sicnot

Perfil

Mundo

Austrália interceta e rejeita entrada de embarcação com imigrantes ilegais

A marinha australiana intercetou e rejeitou a entrada nas suas águas territoriais de uma embarcação que tinha a bordo várias dezenas de imigrantes ilegais que tentavam chegar à Nova Zelândia, divulgou hoje a polícia indonésia. 

© Darrin Zammit Lupi / Reuters

Após rejeitados pelas autoridades australianas, os 65 imigrantes oriundos do Bangladesh, Birmânia e Sri Lanka chegaram à ilha de Rote, no leste da Indonésia, indicou hoje um oficial da polícia local.

"De acordo com os testemunhos dos imigrantes, eles foram devolvidos pela marinha e pelos serviços de imigração australianos depois de terem sido interrogados", referiu o mesmo representante.

"Afirmaram que estavam a caminho da Nova Zelândia", acrescentou. 

O mesmo oficial precisou que os imigrantes foram encontrados no domingo numa praia por habitantes da região, depois da embarcação em que viajavam ter naufragado.

Pouco tempo depois de ter chegado ao poder, em setembro de 2013, o governo conservador australiano liderado por Tony Abbott lançou a operação "Fronteiras Soberanas", com o objetivo de desencorajar os migrantes que tentam chegar à Austrália por via marítima.

Os navios da marinha australiana intercetam as embarcações que transportam os migrantes, devolvendo-os posteriormente para o ponto de partida, na maioria dos casos para a Indonésia.

Os requerentes de asilo que chegam por mar à Austrália são colocados em campos de retenção temporária, antes de serem extraditados para os respetivos países de origem. Estes migrantes também podem ser transportados para o Camboja, onde foi instalado um centro de abrigo, no âmbito de um controverso acordo bilateral com as autoridades de Camberra.

Nas últimas semanas, mais de 3.500 migrantes chegaram à Tailândia, Malásia e Indonésia. Muitos outros continuam retidos a bordo de embarcações sobrelotadas que estão à deriva no mar.  

Lusa
  • Debate quinzenal no Parlamento: veja em direto e comente

    País

    As políticas de descentralização foram o tema escolhido pelo Governo para o debate quinzenal, mas a situação na Caixa Geral de Depósitos também deve marcar os trabalhos na Assembleia da República. Acompanhe aqui a discussão e participe no Minuto a Minuto SIC/Parlamento Global.

    Direto

  • Prioridades para a CGD: cortar custos e aumentar receitas
    2:16

    Caso CGD

    O principal objetivo do plano estratégico para a Caixa Geral de Depósitos, a que a SIC teve acesso, é cortar custos e aumentar receitas. A grande aposta da nova administração passa por apertar as regras para emprestar dinheiro e, por outro lado, recuperar o crédito que não está a ser pago.

  • Turismo da Madeira investe mais de 3 milhões de euros no programa de festas
    2:22

    País

    A Madeira já vive a época de Natal. O turismo da região investiu mais de 3 milhões de euros no programa de festas de Natal e Fim de Ano para atrair os turistas. Os residentes e também turistas aproveitam para desfrutar do ambiente mágico proporcionado pelas tradicionais iluminações à mistura com as decorações e gastronomia típicas da quadra.

  • Os dias na Terra estão a ficar mais longos

    Mundo

    Os dias estão a tornar-se mais longos, mas impercetivelmente, porque vão ser precisos 6,7 milhões de anos para aumentarem um minuto, segundo um estudo publicado quarta-feira pela Proceedings A da Royal Society britânica.

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54
    Futuro Hoje

    Futuro Hoje

    3ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    A Leica, das famosas máquinas fotográficas, abriu na semana passada a primeira loja em Portugal. Grande parte da produção da marca alemã é feita em Lousado, em Vila Nova de Famalicão, há 43 anos.