sicnot

Perfil

Mundo

Austrália interceta e rejeita entrada de embarcação com imigrantes ilegais

A marinha australiana intercetou e rejeitou a entrada nas suas águas territoriais de uma embarcação que tinha a bordo várias dezenas de imigrantes ilegais que tentavam chegar à Nova Zelândia, divulgou hoje a polícia indonésia. 

© Darrin Zammit Lupi / Reuters

Após rejeitados pelas autoridades australianas, os 65 imigrantes oriundos do Bangladesh, Birmânia e Sri Lanka chegaram à ilha de Rote, no leste da Indonésia, indicou hoje um oficial da polícia local.

"De acordo com os testemunhos dos imigrantes, eles foram devolvidos pela marinha e pelos serviços de imigração australianos depois de terem sido interrogados", referiu o mesmo representante.

"Afirmaram que estavam a caminho da Nova Zelândia", acrescentou. 

O mesmo oficial precisou que os imigrantes foram encontrados no domingo numa praia por habitantes da região, depois da embarcação em que viajavam ter naufragado.

Pouco tempo depois de ter chegado ao poder, em setembro de 2013, o governo conservador australiano liderado por Tony Abbott lançou a operação "Fronteiras Soberanas", com o objetivo de desencorajar os migrantes que tentam chegar à Austrália por via marítima.

Os navios da marinha australiana intercetam as embarcações que transportam os migrantes, devolvendo-os posteriormente para o ponto de partida, na maioria dos casos para a Indonésia.

Os requerentes de asilo que chegam por mar à Austrália são colocados em campos de retenção temporária, antes de serem extraditados para os respetivos países de origem. Estes migrantes também podem ser transportados para o Camboja, onde foi instalado um centro de abrigo, no âmbito de um controverso acordo bilateral com as autoridades de Camberra.

Nas últimas semanas, mais de 3.500 migrantes chegaram à Tailândia, Malásia e Indonésia. Muitos outros continuam retidos a bordo de embarcações sobrelotadas que estão à deriva no mar.  

Lusa
  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.