sicnot

Perfil

Mundo

Encontrado corpo de mulher em mala que esteve um mês em estação de Tóquio

A polícia japonesa encontrou o corpo, em estado de decomposição, de uma mulher no interior de uma mala deixada há um mês numa estação de Tóquio, informou hoje o jornal japonês Japan Times.

reuters

O corpo, encontrado no domingo, pertence a uma mulher, de entre 70 e 90 anos, que ainda não foi identificada, detalhou a agência Kyodo, citando a polícia.

A mala permaneceu numa sala de armazenamento de bagagens da estação de Tóquio durante um mês, período estabelecido para as reclamações, depois de ter sido retirada de um armário aberto na manhã de 26 de abril, segundo o funcionário da empresa responsável fez a macabra descoberta. 

A polícia estabeleceu um cordão na área em busca de provas forenses, estando a analisar imagens recolhidas pelas câmaras de segurança para tentar apurar quem abandonou a mala com o corpo.

A mulher media 1,40 metros, tendo o seu corpo sido dobrado para caber no interior da mala, que mede 70 por 50 centímetros, segundo a imprensa.

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38