sicnot

Perfil

Mundo

Senador republicano Lindsey Graham candidata-se à Presidência dos EUA

O senador republicano da Carolina do Sul Lindsey Graham apresentou-se esta segunda-feira como candidato às Presidenciais nos Estados Unidos, argumentando ser mais qualificado que qualquer outro candidato em matéria de segurança nacional - incluindo a democrata Hillary Clinton.

Graham, 59 anos, junta-se aos outros oito candidatos do Partido Republicano que já se encontravam na corrida às eleições de 2016, com sondagens a indicarem que será claramente um dos que reúne menos apoios.

Graham, 59 anos, junta-se aos outros oito candidatos do Partido Republicano que já se encontravam na corrida às eleições de 2016, com sondagens a indicarem que será claramente um dos que reúne menos apoios.

© Christopher Aluka Berry / Reuters

Graham, 59 anos, junta-se aos outros oito candidatos do Partido Republicano que já se encontravam na corrida às eleições de 2016, com sondagens a indicarem que será claramente um dos que reúne menos apoios. 

Espera-se ainda que um décimo candidato, Rick Perry, ex-governador do Texas e candidato às primárias de 2012 pelo Partido Republicano, entre na corrida na quinta-feira. 

Evidenciando a sua defesa de uma política externa mais intervencionista, Graham disse perante uma multidão, na cidade de Central, na Carolina do Sul: "Eu quero ser presidente para derrotar os inimigos que estão a tentar matar-nos".  

E sublinhou que tem "mais experiência em segurança nacional que qualquer outro candidato nesta corrida. Isso inclui-te a ti, Hillary", acrescentou.

Clinton, a favorita pelo Partido Democrata, foi secretária de Estado do Governo Obama durante quatro anos, experiência que Graham insistiu ter conduzido a "alguns perigosos erros".

"Todos os dias, as manchetes atestam os fracassos das políticas Obama/Clinton", sustentou Graham, frisando que estas deixaram os norte-americanos "menos seguros". 

O senador republicano, que serviu na Força Aérea dos Estados Unidos durante décadas como reservista, não é o único aspirante a candidato presidencial a defender uma política externa mais intervencionista e musculada.

O senador Marco Rubio está a fazer o mesmo, assim como Jeb Bush, filho e irmão de dois presidentes que é provável que concorra mas ainda não apresentou oficialmente uma candidatura. 

Graham contrasta com o candidato republicano libertário Rand Paul, um senador que cumpre o primeiro mandato e é consideravelmente mais moderado, e cujas objeções levaram, no domingo, ao fim de alguns poderes de vigilância pós-ataques terroristas de 11 de setembro de 2001.

O republicano Lindsey Graham é mais favorável à reforma das leis de imigração que a maioria dos conservadores.

Em 2013, foi um dos quatro republicanos que ajudaram a redigir uma abrangente lei de reforma da imigração que passou no Senado mas chumbou na Câmara dos Representantes.
Lusa
  • PSOE apresenta moção de censura contra Mariano Rajoy

    Mundo

    O PSOE apresenta hoje uma moção de censura contra o presidente do governo, Mariano Rajoy. A notícia está a ser avançada pelos meios de comunicação social espanhóis. Em causa está a condenação judicial de vários dirigentes do Partido Popular no caso de corrupção, conhecido como "Gurtel".

  • Assembleia-geral do Sporting marcada para 23 de junho
    2:57
  • Congresso do PS começa hoje na Batalha

    País

    O 22.º Congresso do PS começa hoje, na Batalha, distrito de Leiria, e durante o qual o secretário-geral, António Costa, deverá defender uma linha de continuidade estratégica, procurando, em simultâneo, projetar desafios estruturais que se colocam ao país.

  • Pelo menos 50 mortos em naufrágio na RD Congo

    Mundo

    Cinquenta corpos foram resgatados depois que um barco ter naufragado num rio no noroeste da República Democrática do Congo (RDCongo) na quarta-feira, de acordo com um relatório oficial entregue hoje à Agência France Presse (AFP).

  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC