sicnot

Perfil

Mundo

Obama apela a Myanmar para acabar com discriminação contra minoria rohingya

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, desafiou Myanmar a acabar com a discriminação contra os rohingya, a minoria muçulmana no coração da crise migratória na Ásia.

reuters

"Uma das coisas mais importantes é acabar com a discriminação das pessoas com base na sua aparência ou nas suas crenças", disse Barack Obama na segunda-feira à noite, numa referência expressa aos rohingyas, passível de suscitar o desagrado das autoridades birmanesas que não reconhecem a minoria étnica.

As dificuldades dos rohingyas, dos quais 1,3 milhões vivem no oeste da Birmânia que nega cidadania à maioria, têm estado em foco nas últimas semanas devido à crise que atinge o sudeste asiático.

Cerca de 3.500 pessoas, principalmente rohingyas ou migrantes económicos oriundos do Bangladesh, chegaram à Tailândia, Malásia e Indonésia, sendo que se teme que milhares de outros estejam ainda a bordo de embarcações à deriva no mar.

Milhares de rohingya têm vivido em campos de deslocados desde 2012 quando uma vaga de violência étnica eclodiu no estado de Rakhine, no oeste da Birmânia.

"Os rohingya têm sido significativamente discriminados e essa é parte da razão pela qual estão a fugir", afirmou Obama, em Washington, num evento com jovens líderes do sudeste asiático.

"Penso que se fosse um rohingya, gostaria de ficar onde nasci. Mas gostaria de ter a certeza de que o meu governo estava a proteger-me e que as pessoas me estavam a tratar de forma justa", afirmou.

É por isso, acrescentou Barack Obama, "que é tão importante, na minha opinião, como parte da transição democrática, levar a sério este assunto sobre a forma como os rohingya são tratados".

  • Militares da GNR saem hoje à rua em protesto

    País

    A Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR) e a Associação Nacional de Sargentos da Guarda (ANSG) realizam esta quarta-feira uma ação de protesto em Lisboa devido "à falta de resposta" do Governo às principais reivindicações.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Marcelo termina hoje visita de Estado ao Luxemburgo

    País

    O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, termina esta quarta-feira a visita de Estado de dois dias ao Luxemburgo com uma agenda dedicada a projetos em que estão envolvidos portugueses, além de um almoço com o primeiro-ministro luxemburguês.

  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.