sicnot

Perfil

Mundo

Obama considera que Israel arrisca-se a perder credibilidade por causa de Netanyahu

O Presidente dos Estados Unidos da América (EUA), em entrevista transmitida hoje na televisão israelita, que Israel arrisca-se a "perder credibilidade", devido às posições do seu primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, sobre a criação do Estado palestiniano. 

© Kevin Lamarque / Reuters

Barack Obama fez o comentário a uma televisão israelita em resposta a uma questão sobre as afirmações de Netanyahu a propósito da criação de um Estado palestiniano, feitas antes e depois das eleições de março passado. 

Netanyahu desencadeou uma vaga de preocupação internacional quando excluiu o estabelecimento de um Estado palestiniano, durante a a a campanha para as eleições de 17 de março, mas mais tarde recuou. 

"O perigo é Israel perder credibilidade", disse Obama, durante a entrevista passada no canal 2, acentuando que "a comunidade internacional já não acredita que Israel esteja com seriedade na questão da solução dos dois Estados". 

No domingo passado, Netanyahu garantiu que estava comprometido com o estabelecimento de um Estado palestiniano, apelando à liderança palestiniana para regressar às conversações, sem condições prévias. 

Porém, Obama afirmou que as declarações de Netanyahu sobre o assunto depois das eleições têm tido "tantas condições, que não é realista pensar que estas alguma vez sejam concretizadas num futuro próximo". 

Para acentuar esta posição, Obama acrescentou: "Penso que é difícil aceitar pelo seu valor facial a declaração feita depois das eleições, que parece apenas um esforço para regressar ao 'status quo', em que se fala sobre paz no abstrato, mas sempre para amanhã, sempre para mais tarde". 

Questionado sobre a continuidade da política dos EUA de vetar na Organização das Nações Unidas (ONU) as resoluções condenatórias de Israel, Obama respondeu que a falta de progressos nas negociações de paz "dificultaria" essa política. 








Lusa
  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.