sicnot

Perfil

Mundo

Dois jovens homossexuais marroquinos detidos por se beijarem em público

Dois jovens marroquinos foram hoje detidos quando se beijavam perto do mausoléu Hassan II, em Rabat, no mesmo lugar onde terça-feira duas ativistas do movimento feminista Femen foram fotografadas seminuas a beijarem-se, relatou a revista Goud.ma.

John Locher

Segundo a revista, que cita fontes policiais, os dois jovens foram detidos e apresentados à Procuradoria-Geral e vão ser acusados de "atentar contra a moral pública".

O comportamento dos jovens ocorre um dia depois de duas ativistas da Femen França, ambas de nacionalidade francesa, terem aparecido seminuas a beijarem-se no mesmo monumento, o mais emblemático de Rabat, como reação contra a homofobia.

No mesmo dia à noite, um membro do grupo britânico Placebo protestou num concerto realizado no âmbito do festival Mawazine contra a criminalização da homossexualidade quando mostrou o dorso com uma cruz que tinha o número 489.

O número refere-se ao artigo 489 do Código Penal de Marrocos, que pune com até três anos de prisão quem tiver "relações sexuais contranatura com pessoas do mesmo sexo".

Lusa
  • Corpos de portuguesas trasladados segunda-feira 
    1:27
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Estado vai tomar posse de terras abandonadas

    País

    O Governo vai recorrer ao Código Civil para permitir que o Estado tome posse de terras ao abandono. À margem da entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro anunciou que o Governo irá acionar o artigo 1345º do Código Civil, que estabelece que as coisas imóveis sem dono conhecido se consideram do património do Estado.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22