sicnot

Perfil

Mundo

NASA testa novo paraquedas supersónico

A agência espacial norte-americana (NASA) planeia experimentar hoje o maior paraquedas alguma vez usado, durante o lançamento de um disco voador que testará novas tecnologias para aterrar em Marte.

reuters

O teste de voo da cápsula espacial, conhecida como "Low-Density Supersonic Decelerator, vai ser transmitido em direto no "site" da NASA, com início hoje às 01:30 locais (17:30 TMG).

Como a atmosfera em Marte é muito fina, qualquer paraquedas que suporte peso e movimentos rápidos em descida tem de ser mais forte.

A agência espacial descobriu como fazer isto há décadas, começando com a missão 'Viking', que colocou duas sondas em marte em 1976.

Mas com a intenção de enviar humanos a Marte em 2030, a agência está agora a testar uma nova geração, mais avançada, de tecnologia de paraquedas, conhecida como o paraquedas "Ringsail Supersónico".

"Queremos ver se consegue acionar e desacelerar o veículo de teste com sucesso enquanto está em voo supersónico", anunciou o Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, em comunicado.

O veículo de teste pesa 3,088 quilogramas ou cerca de duas vezes o peso do tipo de robótica usada pela NASA e capaz de aterrar em segurança em Marte.

O paraquedas descrito pela NASA como JPL (na sigla em inglês) tem 30 metros de diâmetro.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.