sicnot

Perfil

Mundo

Papa critica economias e políticas que não reconhecem valor da família

O papa Francisco criticou esta quarta-feira, na habitual audiência das quartas-feiras, no Vaticano, as economias e políticas que não reconhecem os valores da família e se baseiam no bem-estar individual e "destroem os vínculos familiares".    

O chefe da Igreja Católica destacou o "dano" causado às famílias pelo "modelos difundidos nos meios de comunicação, baseados no consumismo e no culto das aparências, que oprimem os mais pobres e aumentam a desagregação familiar".

O chefe da Igreja Católica destacou o "dano" causado às famílias pelo "modelos difundidos nos meios de comunicação, baseados no consumismo e no culto das aparências, que oprimem os mais pobres e aumentam a desagregação familiar".

© Tony Gentile / Reuters

"O grande trabalho da família não se contabiliza por balancetes", salientou, lamentando que a economia e a política não o reconheçam, noticia a agência noticiosa espanhola EFE.

Para o papa Francisco, a "falta de trabalho ou a precariedade pesam duramente sobre a vida familiar exigindo provas críticas às relações". 

O papa acrescentou a esta situação "as condições de vida nos bairros mais pobres, onde os problemas de habitação, de transportes ou a redução dos serviços sociais e educativos, são inclusive causa de maiores dificuldades".

O chefe da Igreja Católica destacou também o "dano" causado às famílias pelo "modelos difundidos nos meios de comunicação, baseados no consumismo e no culto das aparências, que oprimem os mais pobres e aumentam a desagregação familiar". 

Mas para o papa Francisco, o pior é seguramente a guerra, a qual qualificou como "a mãe de todas as pobrezas, depredadora de vidas, de almas e dos afetos mais queridos". 

A Igreja e os católicos devem "velar com a oração e com a ação para que a ninguém falte o pão, o trabalho, a educação e a saúde", defendeu. 

"Também nós, cristãos, devemos estar cada vez mais próximos das famílias que se encontram a sofrer devido à pobreza. A Igreja não deve esquecer nunca este drama dos seus filhos. A ela cabe também ser pobre e praticar a simplicidade na sua própria vida, de maneira a consiga ser fecunda e possa dar uma resposta a tanta miséria", concluiu.
Lusa
  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.