sicnot

Perfil

Mundo

Parlamento Europeu restringe acesso de diplomatas russos

 O Parlamento Europeu (PE) decidiu restringir o acesso de dois diplomatas russos em Bruxelas às suas instalações, medida qualificada hoje por Moscovo como uma "caça às bruxas". 

© Vincent Kessler / Reuters

A decisão do presidente do PE, Martin Shulz, anunciada na terça-feira, é uma resposta à proibição pela Rússia de entrada no seu território de 89 responsáveis da União Europeia (UE), decidida como retaliação pelas sanções aplicadas a Moscovo pelo conflito na Ucrânia.

"Na sequência da publicação da 'lista negra' de políticos e funcionários europeus, o presidente do PE, Martin Shulz, informou o embaixador da Rússia na UE de que, dada a falta de transparência das autoridades russas quanto às suas decisões, considera ser agora justificado tomar medidas apropriadas de resposta", lê-se num comunicado do gabinete de Shulz.

As medidas, indica o comunicado, envolvem "restringir o acesso livre ao Parlamento do embaixador (Vladimir Chizhov) e de um outro diplomata nomeado", o qual não é identificado.

Além disso, o PE "suspende a sua cooperação com a Comissão Parlamentar de Cooperação UE-Rússia" e passa a avaliar os pedidos de acesso ao PE de deputados russos "caso a caso".

"A caça às bruxas contra os russos começou. Fica-se às vezes com a impressão de que os burocratas europeus estão a regressar aos tempos da Inquisição", reagiu a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo Maria Zakharova, numa mensagem colocada no Facebook.

"O que se segue? Julgamentos eclesiásticos de diplomatas russos seguidos de queimas na fogueira em Bruxelas?", acrescentou.

O presidente da comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros do Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo), Konstantin Kosachev, pediu por seu lado às autoridades que adotem novas medidas de retaliação contra Bruxelas.

"Simétricas ou assimétricas, têm de ser tomadas", disse, também no Facebook.

O parlamentar acusou a UE de duplicidade de citérios, afirmando que Bruxelas não compreendeu que a 'lista negra' é uma resposta às sanções impostas à Rússia pelo conflito na Ucrânia.

A "lista negra" russa, transmitida na sexta-feira às embaixadas, é constituída por 89 nomes de ex-primeiros-ministros, militares e deputados críticos da política da Rússia em relação à Ucrânia.
  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.