sicnot

Perfil

Mundo

Risco de erupção do Sinabung leva à retirada de 6.000 pessoas

galeria de fotos

Cerca de 6.000 pessoas a residir na área do monte Sinabung, na ilha indonésia de Samatra, foram retiradas pelas autoridades que emitiram um alerta devido ao aumento da atividade vulcânica, informou hoje a Agência para Gestão de Desastres.

O Sinabung despertou pela primeira vez em agosto de 2010 depois de ter passado 400 anos adormecido (Reuters/ Arquivo)

O Sinabung despertou pela primeira vez em agosto de 2010 depois de ter passado 400 anos adormecido (Reuters/ Arquivo)

© Reuters Photographer / Reuter

© Beawiharta Beawiharta / Reute

© YT Haryono / Reuters

© Roni Bintang / Reuters

© Beawiharta Beawiharta / Reute

© Stringer Indonesia / Reuters

© Tarmizy Harva / Reuters

© Reuters Photographer / Reuter

© YT Haryono / Reuters

"Existe risco de avalanches, seguidas de rios de lava e cinza num raio de sete quilómetros no sul e leste da colina", especificou o porta-voz do organismo, Sutopo Purwo Nugroho.

Dezasseis pessoas morreram em fevereiro de 2014, na sequência da erupção vulcânica do Sinabung, particularmente ativo desde setembro último.

O Sinabung despertou pela primeira vez em agosto de 2010 depois de ter passado 400 anos adormecido.

Mais de 25 mil pessoas tiveram que ser retiradas entre 2013 e 2014 pelas repetidas erupções de lava, pedras e cinza, das quais ainda aproximadamente 2.000 permanecem em abrigos temporários até hoje.

A Indonésia assenta sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica, albergando mais de 400 vulcões, dos quais pelo menos 129 continuam ativos e 65 são qualificados como perigosos.


Lusa
  • 10 feridos ligeiros em naufrágio de embarcação em Cascais

    País

    A embarcação de recreio com 10 pessoas a bordo naufragou ao largo da Parede, na linha de Cascais. Todos os tripulantes foram já resgatados pelas autoridades marítimas e bombeiros e apresentam escoriações ligeiras e sinais de hipotermia.

    Em atualização

  • A morte anunciada da ETA

    Mundo

    A organização separatista basca ETA vai anunciar a sua dissolução em 05 de maio, durante uma cerimónia marcada para Bayona, no País Basco francês, disseram à agência Efe fontes conhecedoras do processo.