sicnot

Perfil

Mundo

Advogado de antigo ditador da Guatemala assassinado a tiro

Homens não identificados mataram quarta-feira o advogado do antigo ditador da Guatemala Efrain Rios Montt, acusado de genocídio durante a guerra a civil no país, disseram as autoridades.

Rios Montt, que governou a Guatemala com mão de ferro nos anos 80, foi condenados em 2013 a 80 anos de prisão por genocídio e crimes de guerra. (Arquivo)

Rios Montt, que governou a Guatemala com mão de ferro nos anos 80, foi condenados em 2013 a 80 anos de prisão por genocídio e crimes de guerra. (Arquivo)

© Jorge Lopez / Reuters

Francisco Palomo estava a conduzir o seu carro quando homens armados dispararam contra si, atingindo-o pelo menos 12 vezes e matando-o em plena luz do dia, numa movimentada zona comercial da Cidade de Guatemala, informou o porta-voz dos bombeiros Raul Hernandez. 

Palomo, de 63 anos, era um ex-magistrado do Tribunal Constitucional e antigo advogado de Rios Montt, o primeiro ditador a ser acusado  por um tribunal não internacional.

Rios Montt, que governou a Guatemala com mão de ferro nos anos 80, foi condenados em 2013 a 80 anos de prisão por genocídio e crimes de guerra.

Mas, o Tribunal Constitucional ordenou um novo julgamento, que deve começar em breve.

Durante a guerra civil, entre 1960 e 1966, mais de 200.000 civis foram mortos ou desapareceram.

Mais de 90 por cento das violações dos direitos humanos ocorreram entre 1978 e 1984.

Os advogados do antigo ditador dizem que Rios Montt não tinha conhecimento dos assassínios.
Lusa
  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33

    Ataque em Barcelona

    O jornal espanhol El Pais divulgou hoje  as primeiras imagens da carrinha que matou 13 pessoas e feriu mais de 100 em Barcelona. O vídeo foi registado por  uma câmara de videovigilância de um museu nas Ramblas. Mostra pessoas a desviarem antes da passagem rápida da carrinha branca. Esta terá sido a parte final do percurso feito pelo veículo.

  • Castelo Branco aposta na cultura para preservar raízes e fomentar turismo
    5:26

    SIC 25 Anos

    Com perto de 200 mil habitantes, o distrito de Castelo Branco luta para criar projetos diferenciadores para atrair e ancorar a população. O desemprego tem vindo a baixar, numa região fortemente envelhecida. A capital do distrito aposta na cultura para preservar as raízes e fomentar o turismo, e a Universidade da Beira Interior tem cada vez mais alunos estrangeiros.