sicnot

Perfil

Mundo

Piratas informáticos acederam a informação de quatro milhões de funcionários dos EUA

O Governo dos Estados Unidos admitiu esta quinta-feira que piratas informáticos podem ter tido acesso a informação pessoal de quatro milhões de funcionários públicos, no maior ataque informático contra o Estado federal.

O ataque informático poderá ser o maior roubo de informação estatal jamais feito contra os Estados Unidos. (Arquivo)

O ataque informático poderá ser o maior roubo de informação estatal jamais feito contra os Estados Unidos. (Arquivo)

Cliff Owen / AP

Segundo o jornal The Washington Post, a China poderá estar por trás do ataque.

O ataque informático ocorreu em dezembro passado, mas só foi detetado em abril, referiu hoje em comunicado o Gabinete de Gestão de Pessoal (OPM) do Governo norte-americano, que tem estado a trabalhar com o FBI (polícia federal norte-americana), na investigação do ataque. 

"Por causa do incidente, a OPM vai enviar avisos a aproximadamente quatro milhões de indivíduos, cuja informação poderá ter sido comprometida", explicou.

Funcionários norte-americanos disseram ao The Washington Post que suspeitam que os ataques foram realizados por piratas informáticos chineses.

O ataque informático poderá ser o maior roubo de informação estatal jamais feito contra os Estados Unidos.
Lusa
  • A Verdade sobre a Mentira
    35:13
  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • "A Venezuela sofreu um Madurazo"
    0:32
  • "Leiam os meus lábios. Não!"
    0:12

    Mundo

    Vladimir Putin participou esta quinta-feira numa conferência, no Ártico. Questionado sobre se a Rússia tinha interferido nas últimas eleições dos Estados Unidos da América, o Presidente voltou a negar qualquer interferência, com uma frase que pensava pertencer a Ronald Reagan, mas que na verdade foi proferida por George Bush.

  • A provocação de Juncker a Trump
    0:40

    Mundo

    Jean-Claude Juncker lançou esta quinta-feira uma provocação a Donald Trump. No último dia do congresso do PPE, o presidente da Comissão Europeia disse que, se Trump incentivar outros países a sair da União Europeia, ele próprio vai apoiar a independência do Ohio e do Texas