sicnot

Perfil

Mundo

Vigília em Hong Kong assinalou 26.º aniversário da repressão na praça Tiananmen

Milhares de pessoas concentraram-se hoje em vigília no Parque Vitória, em Hong Kong, para assinalar o 26.º aniversário da repressão militar na praça de Tiananmen, em Pequim.

EPA

Segundo a organização, cerca de 135.000 corresponderam ao apelo da Aliança de Hong Kong de Apoio aos Movimentos Patrióticos na China, mas a polícia chinesa calcula que apenas 46.000 participaram na vigília, que decorreu sem incidentes.

 Líderes estudantis aproveitaram a ocasião para exigir uma emenda à Lei Fundamental de Hong Kong, para poder instaurar um sistema democrático sem restrições nesta ex-colónia britânica.

O Conselho Legislativo (LegCo) de Hong Kong tem agendado votar, no próximo dia 17, a polémica reforma eleitoral que esteve na origem da chamada "revolução dos guarda-chuvas", que, entre setembro e dezembro de 2014, marcou a vida social e política da agora região Administrativa Especial chinesa de Hong Kong.

A 04 de junho de 1989, o exército chinês interveio contra manifestantes pró-democracia que ocupavam a praça de Tiananmen (cujo nome em chinês significa 'Paz Celestial').

Além de Hong Kong, a Região Administrativa Especial de Macau também assinalou hoje a efeméride, com 500 pessoas concentradas no Largo do Senado.









Lusa
  • "É preciso despartidarizar o sistema de Proteção Civil", diz Duarte Caldeira
    2:47
  • Homem morreu ao tentar salvar animais das chamas
    2:30
  • Arcebispo de Braga pede responsabilidades pelos incêndios
    1:40

    País

    Braga também sofreu um dos mais violentos incêndios dos últimos anos. O fogo descontrolado atravessou várias freguesias e destruiu duas empresas. A igreja, pela voz do arcebispo de Braga, pede ação e o apuramento de responsabilidades, face a esta calamidade.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06