sicnot

Perfil

Mundo

Explosão provoca dois mortos e mais de 100 feridos em comício na Turquia

Duas pessoas foram hoje mortas em Diyarbakir, sudeste da Turquia, após duas explosões registadas durante um comício do principal partido pró-curdo e a dois dias das eleições legislativas, anunciou um ministro turco.  

© XXSTRINGERXX xxxxx / Reuters

De acordo com o ministro da Agricultura, Medhi Eder, citado pela agência noticiosa oficial Anatolia, mais de 100 pessoas também ficaram feridas pelas deflagrações que ocorreram durante a tarde (cerca das 15:00 em Lisboa) numa praça da "capital" do Curdistão curdo num comício do Partido Democrático dos Povos (HDP) e quando o presidente do partido, Selahattin Demirtas, se preparava para discursar perante milhares de pessoas.

As explosões terão ocorrido com três minutos de diferença e segundo os testemunhos alguns dos feridos sangravam abundantemente, alguns em risco de perderem os seus membros. 

A campanha eleitoral para as legislativas de 07 de junho na Turquia ficou assinalada por numerosos incidentes violentos dirigidos sobretudo contra o HDP.  

Na quarta-feira, o motorista de um veículo com as cores do partido foi morto em Bingol (leste) por disparos de origem desconhecida. No mês passado, duas explosões contra as sedes do partido na cidade de Adana e Mersin provocaram vários feridos, enquanto na quinta-feira centenas de nacionalistas irromperam num comício do partido em Erzurum (leste), com um balanço de vários feridos durante os confrontos. 

Os resultados do HDP no escrutínio de domingo estão a concentrar todas as atenções.

Caso consiga ultrapassar a barreira dos 10% dos votos e entrar no parlamento, poderá privar o AKP, o partido islamita-conservador do Presidente Recep Tayyip Erdogan, dos 330 deputados de que necessita para promover uma revisão constitucional e reforçar os poderes presidenciais.

Após assumir a liderança do HDP, Selahattin Demirtas -- que se candidatou às presidenciais de agosto de 2014 obtendo 9,76% dos votos --, optou por tornar o partido não apenas um porta-voz da importante minoria curda da Turquia mas ainda um defensor dos direitos de outras minorias, culturais e sexuais, e adotou um discurso social próximo do partido Syriza na vizinha Grécia, com quem mantém contactos regulares.








Lusa
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras