sicnot

Perfil

Mundo

ONU preocupada com utilização de barris de explosivos na Síria

O Conselho de Segurança da ONU insurgiu-se hoje contra a nova onda de atentados com barris de explosivos, na Síria, que provocou dezenas de mortos durante a semana na província de Alep, no norte do país.

© Khalil Ashawi / Reuters

A Rússia, aliada do regime de Bachar al-Assad, juntou-se aos 14 outros países membros do Conselho de Segurança para condenar "toda a violência contra civis, infraestruturas civis e médicas".

Em comunicado, o Conselho de Segurança da ONU condenou os "ataques indiscriminados, incluindo os bombardeamentos provocados por barris de explosivos, utilizados em grande escala nos últimos dias".

Segundo o diretor das operações humanitárias da ONU, John Ging, os barris de explosivos provocaram, na província de Alep, desde o início do conflito na Síria, a morte a 3.600 pessoas.

Os Estados Unidos, a França e o Reino Unido acusaram o regime do Presidente Assad de ser responsável por aqueles ataques, salientando que só o chefe de Estado dispõe de helicópteros para largar os barris.

O regime sírio nega a existência daquele tipo de armamento, que foi também descrito pela organização de defesa dos direitos humanos Humans Rights Watch.

Os barris de explosivos são bombas fabricadas localmente e de forma barata, geralmente feitas a partir de tambores de petróleo, cilindros de gás e caixas de água.

Aqueles recipientes são depois cheios com explosivos e outro tipo de fragmentos, para reforçar o efeito da explosão.

Desde o início do conflito, em março de 2011, mais de 220 mil pessoas morreram na Síria, segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.





Lusa
  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.