sicnot

Perfil

Mundo

Obama vai pedir ao G7 para manter sanções à Rússia

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai estar no domingo na cimeira do G7, na Alemanha, com o objetivo de pressionar os seus parceiros europeus para que mantenham as sanções à Rússia, devido à crise ucraniana.

© Jonathan Ernst / Reuters

Obama, que vai partir esta tarde de Washington para a cimeira com os líderes da Alemanha, França, Reino Unido, Itália, Japão e Canadá, quer também debater a campanha de bombardeamentos contra o grupo Estado Islâmico (EI), o estado das negociações nucleares com o Irão e, inevitavelmente, a crise da Grécia.

Esta será a segunda cimeira do G7 sem a Rússia, e Barack Obama quer que o grupo dos países mais ricos fale "a uma só voz" mediante a manutenção das sanções ao país pela sua "agressão" à Ucrânia, segundo explicou esta semana o assessor-adjunto da Segurança da Casa Branca, Ben Rhodes, numa conferência telefónica com jornalistas.

Segundo Ben Rhodes, citado pela Efe, Obama insistirá na "importância de manter as sanções à Rússia para incentivar a plena aplicação" dos acordos de paz de Minsk e pôr fim ao conflito com a Ucrânia, assim como para dissuadir Moscovo de "novas agressões".

Além disso, "é importante que a Rússia entenda" que haverá "consequências adicionais", caso haja "mais agressões", sublinhou o assessor, para o qual há que "dar tempo" a que as sanções possam motivar uma mudança de atitude do presidente russo, Vladimir Putin.

"O mesmo aconteceu com o Irão"", citou Rhodes como exemplo, ao recordar que o regime de Teerão demorou "anos a sentar-se na mesa de negociações" sobre o seu programa nuclear e tal só foi possível pelas sanções impostas ao país.

À parte da cimeira, Obama irá ter um encontro bilateral com o primeiro-ministro iraquiano, Haider Al Abadi, numa altura em que sofre críticas sobre a sua estratégia contra o grupo EI depois das derrotas nas cidades como Ramadi ou na síria Palmira.

Ben Rhodes, não obstante, esclareceu que não espera anúncios de alteração da estratégia e que os Estados Unidos "estão a rever" o tipo de assistência que está a dar ao Iraque para combater os 'jihadistas'.

Na sua chegada à Alemanha, Barack Obama vai reunir-se com a chanceler alemã, Angela Merkel, e ambos manterão um encontro com cidadãos na localidade bávara de Krün, perto do castelo onde se realizará a cimeira do G7.

Obama prevê também reunir-se com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, para o felicitar pela sua recente reeleição e rever a "estreita" cooperação bilateral, numa ampla gama de assuntos globais, de acordo com a Casa Blanca. 


Lusa
  • Pagaram 10 libras por diamante que vale milhares

    Mundo

    Há 30 anos um comprador adquiriu um anel de diamantes de 26.27 quilates por apenas 10 libras (cerda de 11 euros) numa feira em Isleworth, no oeste Londres. O proprietário passeou durante três décadas com uma peça que valia cerca de 350.000 libras (407.000€) e não sabia. Confessa que até a usava durante as tarefas domésticas.

    SIC

  • Leão-marinho arrasta criança de doca em Vancouver
    0:51

    Mundo

    O momento em que um leão-marinho arrasta uma menina para a água foi gravado e publicado na internet. Sem nada que fizesse prever, o animal puxou a criança que estava sentada numa doca em Vancouver, no Canadá. A criança foi resgatada de imediato por um familiar e apesar do susto não sofreu ferimentos. O momento de aflição foi testemunhado por vários turistas.

  • Caçador morre esmagado por elefante

    Mundo

    Um famoso caçador morreu na sexta-feira após ser esmagado por um elefante quando estava a caçar. A morte foi confirmada pelas autoridades do Zimbabué, que adiantaram ainda que o animal foi morto por um dos caçadores do grupo de Theunis Botha.