sicnot

Perfil

Mundo

Papa elogia progressos vividos na Bósnia nos últimos anos

O Papa Francisco elogiou hoje, em Sarajevo, "os progressos" vividos na Bósnia-Herzegovina nos últimos anos, mas defendeu que o diálogo para a paz deve ser sólido e irreversível.

© Dado Ruvic / Reuters

"Tenho o prazer de ver os progressos realizados, que devemos agradecer ao senhor e a tantas pessoas de boa vontade. No entanto, é importante não se contentar com o que já foi alcançado, mas procurar adotar novas medidas para fortalecer a confiança e criar oportunidades para que aumente a compreensão e o respeito mútuo", disse o papa.

Francisco fez estas reflexões durante o seu discurso durante a cerimónia de boas-vindas no palácio Presidencial, na capital da Bósnia-Herzegovina.

O papa apelou ainda à comunidade internacional e, "em particular à União Europeia", que contribua para que "o processo de paz começado seja cada vez mais sólido e irreversível".

"Mesmo as feridas mais profundas podem ser curadas através de um processo que purifique a memória e dê esperança para o futuro", disse, referindo ainda que se deve "colaborar, construir e dialogar, perdoar e crer" para fomentar a convivência pacífica "em vez do grito fanático do ódio".

O papa recordou a visita de João Paulo II em 1997 a Sarajevo, que ainda tentava recuperar-se da guerra (1992-1995), mostrando ainda a sua satisfação por pisar a capital bósnia "como peregrino da paz e do diálogo".

"É para mim um motivo de alegria encontrar-me nesta cidade, que sofreu tanto por causa dos sangrentos conflitos do século passado e voltou a ser um lugar de diálogo e convivência pacífica", sublinhou.

Francisco afirmou que a Bósnia-Herzegovina "tem um significado especial para a Europa e para o mundo inteiro", pois nestes territórios "existem comunidades, que há séculos professam religiões diferentes e pertencem a etnias e culturas distintas, cada uma com as suas características peculiares e orgulhosa das suas tradições específicas".

O papa pediu aos responsáveis políticos do país para protegerem "os direitos fundamentais da pessoa, entre os quais destaca a liberdade religiosa" para assegurar "a efetiva igualdade de cada cidadão diante da lei independentemente da sua origem étnica, religiosa e geográfica".

Só assim, afirmou o papa, "todos e cada um se sentirão plenamente participantes da vida pública e, desfrutando dos mesmos direitos, poderão dar o seu contributo específico ao bem comum".

O atual Presidente da Bósnia-Herzegovina (cargo rotativo), o sérvio Mladen Ivanic, disse confiar que "o tempo da falta de entendimento, da intolerância e divisões ficou para trás", que aprenderam a lição do passado recente e que diante deles está "um novo tempo de entendimento, reconciliação e cooperação".

Ivanic esteve acompanhado pelos outros membros que formam a composição presidencial do país, o muçulmano Bakir Iztbegovic, e o croata Dragan Covic.

"Desejamos edificar a Bósnia-Herzegovina como uma sociedade à medida do homem e de todas as religiões. O cumprimento deste objetivo não é fácil e representa um grande desafio, tanto para os líderes políticos e religiosos como para cada cidadão", afirmou Ivanic.

O Presidente bósnio acrescentou que a "Bósnia-Herzegovina tem sido um símbolo do verdadeiro entendimento das diferenças étnicas e religiosas, mas também das profundas divisões, conflitos e sofrimentos".

Depois da reunião com as autoridades bósnias, o papa dirigiu-se para o estádio olímpico de Sarajevo para rezar uma missa para cerca de 65 mil fiéis.


Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.