sicnot

Perfil

Mundo

Dois assassinos escapam "à filme" e deixam mensagem em post it

Dois reclusos escaparam de uma prisão de alta segurança, em Nova Iorque. Abriram um buraco na parede da cela, feita de aço, e passaram por túneis até encontrarem a saída. Mais de 200 agentes andam à procura dos homens, considerados perigosos.

Post it escrito por um dos detidos com a mensagem: "Tenham um bom dia".

Post it escrito por um dos detidos com a mensagem: "Tenham um bom dia".

© Reuters Photographer / Reuter

Um dos reclusos deixou uma mensagem na cela, num post-it: "Tenham um bom dia."

Um dos reclusos deixou uma mensagem na cela, num post-it: "Tenham um bom dia."

© Reuters Photographer / Reuter

Um dos homens deixou uma mensagem na cela, num post-it: "Tenham um bom dia."

Um dos homens deixou uma mensagem na cela, num post-it: "Tenham um bom dia."

© Reuters Photographer / Reuter

Richard Matt, 48 anos, foi condenado de 25 anos a prisão perpétua depois de em dezembro de 1997 ter raptado e agredido um homem até à morte.

Richard Matt, 48 anos, foi condenado de 25 anos a prisão perpétua depois de em dezembro de 1997 ter raptado e agredido um homem até à morte.

© Handout . / Reuters

David Sweat, 34 anos, cumpria uma pena de prisão perpétua, sem possibilidade de pedir liberdade condicional, por ter assassinado um adjunto de xerife em julho de 2002.

David Sweat, 34 anos, cumpria uma pena de prisão perpétua, sem possibilidade de pedir liberdade condicional, por ter assassinado um adjunto de xerife em julho de 2002.

© Handout . / Reuters

As autoridades ficaram de boca aberta quando viram as paredes, de ambas as celas, com um buraco. Afinal, trata-se de uma prisão de alta segurança e as paredes são feitas de aço.

Mas não foi só isso que surpreendeu os guardas. Os dois reclusos deixaram, na cela, um post it com a mensagem: "Tenham um bom dia".

E o dia não podia ter corrido pior para os elementos de segurança da prisão Clinton, para a polícia, e Governador do Estado de Nova Iorque, que iniciaram de imediato uma caça ao homem. Até agora, sem sucesso.

Os reclusos, Richard Matt, de 48 anos e David Sweat de 34, cumprem penas por homicídio. 

Richard foi condenado de 25 anos a prisão perpétua depois ter raptado e agredido um homem até à morte, em 1997. David cumpria uma pena de prisão perpétua, sem possibilidade de pedir liberdade condicional, por ter assassinado um adjunto de xerife em 2002.

Os dois foram vistos, pela última vez, às 22.30 de sexta-feira, na habitual contagem de prisioneiros. Matt e Sweat "vestiram" objetos com camisolas de capuz, para simular que estavam a dormir. Resultou até às 5.30, do dia seguinte, altura em que foi dado o alarme.

Ainda não se sabe se contaram com a ajuda de cúmplices. Sabe-se apenas que conseguiram abrir buracos na parede de ambas as celas (estavam em celas separadas, ao lado uma da outra).  

Contaram, para isso, com a ajuda de ferramentas elétricas, acreditam as autoridades. Mas como conseguiram os dois homens arranjar as ferramentas, é a grande questão.

Depois atravessaram um "elaborado labirinto de canos e túneis" até encontrarem a saída. 

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo explicou, à CNN, que a fuga "foi elaborada e sofisticada".

Andrew Cuomo explica que a prisão de Clinton (conhecida como pequena Sibéria, porque fica numa zona onde as temperaturas são baixas em mais de metade do ano) é regularmente alvo de manutenção.

Suspeitam por isso que as ferramentas, usadas para facilitar a fuga, pertençam a trabalhadores da prisão.

Nas ruas de Nova Iorque foi montada uma mega operação de caça ao homem. Mais de 200 polícias estão nas ruas a passar a pente fino, casas e viaturas, numa tentativa de encontrar os dois assassinos, considerados perigosos.

  • "Não se reconstroem serviços públicos em dois anos"
    0:53

    País

    O Ministro da Saúde diz que os problemas do Serviço Nacional de Saúde não se resolvem em dois anos nem se consegue reverter a trajetória de desinvestimento e delapidação dos serviços públicos até 2019, ou até ao final da legislatura. Em entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Adalberto Campos Fernandes admitiu ainda que é contra a eutanásia, mas garante que o SNS estará pronto a aplicar a lei, se assim for decidido pelo Parlamento.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte I)
    35:45

    Operação Marquês

    A acusação da Operação Marquês diz que, em 5 anos, foram pagos quase 36 milhões de euros de luvas a José Sócrates. A maior fatia veio do Grupo Espírito Santo. O Ministério Público fala em pagamentos por decisões políticas sobre negócios da PT, alegadamente em benefício de Ricardo Salgado. Além de Sócrates, também Zeinal Bava e Henrique Granadeiro terão recebido dezenas de milhões de euros do ex-banqueiro. Nesta primeira parte da reportagem "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês", começamos a seguir do rasto desse dinheiro, conduzidos pelas pistas deixadas à investigação, nos registos secretos de um director do Grupo Espírito Santo.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte II)
    24:59

    Operação Marquês

    O Ministério Público estima que, em apenas 8 anos, a ES Enterprises movimentou mais de três mil milhões de euros. E sempre à margem de qualquer controlo. Na tese da Operação Marquês, foi desta empresa fantasma que saiu a maior parte das luvas alegadamente pagas por Ricardo Salgado a José Sócrates, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Hélder Bataglia, por causa dos negócio da PT. Na primeira parte da grande reportagem "Oui, Monsieur - o saco azul do marquês" vimos como o chumbo da OPA da SONAE à PT terá sido o primeiro desses negócios.Agora, olhamos para outros pagamentos milionários e procuramos perceber o que está atrás desse alegado saco azul. A investigação concluiu que era financiado através de operações financeiras complexas, por vezes com dinheiro dos clientes do BES.