sicnot

Perfil

Mundo

G7 defende "diminuição importante" de emissões de gases com efeito de estufa

Os países do G7 defendem uma "diminuição importante" das emissões mundiais de gases com efeito de estufa e uma descarbonização da economia durante este século, segundo o comunicado final de uma cimeira na Baviera (sul da Alemanha).

© POOL New / Reuters

Pronunciaram-se assim a favor de um objetivo mundial de redução das emissões de 40% a 70% até 2050 em relação a 2010, "no quadro de uma resposta mundial" e comprometeram-se a fazer a sua parte para "alcançar a longo termo uma economia mundial parca em carbono".

O presidente francês, François Hollande, congratulou-se com os "compromissos ambiciosos e realistas", que, segundo a chanceler alemã, Angela Merkel, são "o resultado de negociações difíceis".

Os países europeus do G7 (Alemanha, França, Itália e Reino Unido) estavam de acordo com o estabelecimento de um objetivo ambicioso para enviar um sinal à conferência de Paris, em dezembro, na qual a comunidade internacional deve estabelecer um roteiro para limitar o aquecimento global a dois graus em relação à era pré-industrial. O Japão e o Canadá, cuja matriz energética depende muito do carvão, estavam mais reticentes.

No final, os progressos realizados em Elmau permitem esperar "um acordo sólido" em Paris no final do ano, congratulou-se o presidente norte-americano, Barack Obama, que lembrou a necessidade de agir rapidamente e com determinação para limitar a subida do termómetro mundial a dois graus.

As primeiras reações das organizações não-governamentais foram positivas, com a Greenpeace a considerar que Elmau tinha "mantido as suas promessas".

O grupo dos sete países mais industrializados representa cerca de 10 por cento da população mundial e um quarto das emissões globais. 

Na cimeira do G7 não participaram a China, o maior poluidor mundial, nem outras grandes economias emergentes como a Índia, a Rússia e o Brasil.








Lusa
  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.