sicnot

Perfil

Mundo

Incêndio "gigantesco" em depósito de gasolina na Ucrânia causa mortos e feridos

Vários bombeiros morreram e outros ficaram feridos devido a um incêndio que deflagrou hoje à noite num grande depósito de gasolina perto de Kiev e que ainda não tinha sido extinto ao início da manhã, informou hoje o Governo ucraniano.

"Explosão no depósito de gasolina perto de Vasilski. Gigante. Morreram bombeiros. A guarda nacional está em alerta", escreveu hoje o ministro do Interior ucraniano, Arsen Avakov, na rede social Twitter.

Antes, um comunicado do Ministério de Situações de Emergência referiu que o fogo, no depósito da empresa BRSM-Nafta, tinha já afetado oito tanques de gasolina e que pelo menos cinco pessoas ficaram feridas.

  • Obama diz que é preciso parar com a agressão na Ucrânia
    0:48

    Mundo

    O Presidente norte-americano diz que é preciso parar com a agressão em curso na Ucrânia. Esta manhã em Kruen, na Alemanhã, Barack Obama falou dos assuntos que irão marcar a cimeira do G7 que arranca hoje, no Castelo Elmau, onde estão já alguns dos líderes mundiais dos países mais industrializados do mundo.

  • Rússia domina atenções na Cimeira do G7
    1:40

    Mundo

    A Rússia está no centro das atenções na Cimeira do G7 que começou hoje no sul da Alemanha. Barack Obama defende a manutenção das sanções perante a escalada da violência na Ucrânia. David Cameron também já disse que a Europa tem de manter-se unida nas sanções à Rússia. A cimeira dos 7 países mais industrializados realiza-se até segunda-feira, sob apertadas medidas de segurança e protestos de milhares de manifestantes.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.