sicnot

Perfil

Mundo

Maioria dos cidadãos quer acordo vinculativo face a alterações climáticas

O aquecimento global preocupa cerca de 80 por cento dos cidadãos do planeta e 67% querem um acordo internacional vinculativo para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, indica uma sondagem divulgada hoje.

Marcio Jose Sanchez

Mais de 10.000 pessoas de 75 países participaram no estudo realizado pela World Wide Views Alliance com apoio da ONU e da França, em cuja capital decorre no final do ano a Cimeira do Clima.

A sondagem foi apresentada na sede da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas em Bona (Alemanha) no âmbito das reuniões que decorrem desde o princípio do mês sobre o acordo internacional para substituir a partir de 2020 o protocolo de Quioto para redução da emissão de gases com efeito de estufa.

O inquérito revela que a preocupação com a questão do aquecimento global é geral, tanto nos países do norte como nos do sul, indicando que mais de 90% dos cidadãos crê que o acordo de Paris deve incluir o objetivo de "zero emissões" no final do século.

Em relação à obrigatoriedade do cumprimento das metas, 67% dos inquiridos defende que o acordo seja vinculativo para todos os países, enquanto 17% considera que só deve ser vinculativo para os países desenvolvidos e para os emergentes e 10% crê que o cumprimento deve ser voluntário.

A grande maioria (79%) pensa que o seu país deve estabelecer metas de redução das emissões mesmo que outros países não o façam.

São também muitos (78%) os que consideram que as maiores economias deveriam contribuir com mais do que se comprometeram para o Fundo Verde da ONU, que deve ter uma dotação anual de 100.000 euros a partir de 2020 para apoiar os países mais vulneráveis às alterações climáticas, ascendendo a 85% os que apontam para a responsabilidade dos privados na realização dos objetivos.

Entre as medidas mais relevantes para reduzir os gases com efeito de estufa, 77% dos inquiridos defende a importância dos programas educativos sobre o clima e em segundo lugar a proteção das florestas tropicais.

Lusa
  • Explosão próximo do aeroporto de Damasco

    Mundo

    A televisão do movimento xiita libanês Hezbollah, aliado do regime sírio, noticiou hoje que a explosão ocorrida esta madrugada perto do aeroporto de Damasco "foi provavelmente" resultado de um ataque israelita contra depósitos de combustível.

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Macron e Le Pen em troca de acusações
    2:16

    Eleições França 2017

    A campanha eleitoral para a segunda volta em França ficou esta quarta-feira marcada por uma troca de acusações entre os dois candidatos. De visita a uma fábrica em risco de encerramento, Le Pen prometeu que se for eleita salvará os 300 postos de trabalho. Emmanuel Macron acusou a candidata da extrema-direita de aproveitamento político.

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • "Esta moda bizarra de não vacinar crianças tem tido estas consequências"
    1:43

    Surto de sarampo

    Há mais um caso de sarampo registado pela Direção-Geral da Saúde, no total já são 25. Francisco George garantiu que a situação não é preocupante para as crianças em idade escolar e recomendou uma discussão parlamentar sobre a vacinação. Mais de 11 mil pessoas já assinaram uma petição pública a defender a vacinação obrigatória. 

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.