sicnot

Perfil

Mundo

Capacetes azuis da ONU dão comida e telemóveis em troca de sexo

Os soldados da ONU em forças de manutenção de paz dão comida e telemóveis em troca de sexo, segundo um relatório interno das Nações Unidas.

A ONU tem atualmente 125 mil capacetes azuis destacados em vários países do mundo. (Arquivo)

A ONU tem atualmente 125 mil capacetes azuis destacados em vários países do mundo. (Arquivo)

© Ronen Zvulun / Reuters

O relatório acrescenta que, só no ano passado, foram recebidas 51 queixas contra os capacetes azuis por abuso ou exploração sexual. Um número que ainda assim é ligeiramente inferior às 66 queixas apresentadas em 2013. 

O documento cita também um inquérito feito no ano passado, no Haiti, onde mais de 230 pessoas admitiram ter trocado sexo por dinheiro ou outros bens. 

A ONU tem atualmente 125 mil capacetes azuis destacados em vários países do mundo.
  • Suspensas negociações para libertar capacetes azuis das Fiji
    0:35

    Mundo

    O Exército das Fiji anunciou hoje que foram suspensas as negociações para a libertação dos capacetes azuis fijianos detidos nos Montes Golã, na Síria. O chefe do Exército fijiano, Mosese Tikoitoga, que falou depois de o Conselho de Segurança da ONU ter debatido a situação, explicou que os sequestradores não voltaram a estabelecer qualquer contacto para retomar as conversações. Ontem, o sub-secretário-geral da organização, Herve Ladsous, e a embaixadora dos EUA, Samantha Power, exigiam a libertação imediata e incondicional dos capacetes azuis.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.