sicnot

Perfil

Mundo

Filipe de Espanha retira título de duquesa à irmã

O rei Filipe de Espanha retirou hoje o título de duquesa de Palma de Maiorca à sua irmã Cristina, depois de um juiz espanhol decidir levá-la a tribunal por suspeita de cooperação em crimes fiscais. A Infanta Cristina manifestou a sua vontade em renunciar ao título e "está de acordo" com a decisão do irmão, assegurou o advogado.

© Albert Gea / Reuters

O Boletim Oficial do Estado (BCOE) publica hoje o Decreto Real assinado pelo Rei Felipe VI e pelo chefe de Governo, Mariano Rajoy, no qual a Infanta Cristina deixa de ser a duquesa de Palma de Maiorca, por decisão do seu irmão.

A irmã do Rei ostentava o título desde 1997, por decisão de seu pai, Juan Carlos I, quando se casou com o seu marido, Iñaki Urdangarin, tornando-se ambos duques de Palma.

A Infanta Cristina já havia manifestado "desde há vários dias" a sua vontade em renunciar ao título, segundo disse o seu advogado Miquel Roca.

O juiz do caso Nóos, José Castro, que investiga o alegado desvio de fundos públicos pelo instituto Nóos, sociedade sem fins lucrativos à qual o marido da Infanta presidiu entre 2003 e 2006, recusou hoje dar a sua opinião sobre a suspensão do título nobiliárquico.

A 22 de dezembro passado, o juiz José Castro decidiu incluir a infanta Cristina entre os acusados de fraude fiscal no auto de abertura do julgamento, por cumplicidade nos crimes fiscais cometidos pelo marido, Iñaki Urdangarin, no âmbito do caso Nóos.

Iñaki Urdangarin, marido de Cristina, é suspeito de ter desviado 6.1 milhões de euros de dinheiros públicos através do Instituto Nóos, uma, que celebrou contratos com várias empresas públicas das Baleares e de Valência.

Castro e o procurador Pedro Horrach mantiveram uma controvérsia pública, através dos seus escritos durante a instrução do processo, sobre se a condição da Infanta Cristina de Borbon a tinha protegido na investigação judicial em torno do seu papel na presumível teia de corrupção ou, se pelo contrário, fez com o juiz atuasse de forma inquisitiva contra ela.


Com Lusa
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras